Terça-Feira, 17 de Julho de 2018 - 14:13 (Nacional)

L
LIVRE

‘DOUTOR BUMBUM’, PROCURADO APÓS MORTE DE PACIENTE, ATENDIA NO LAGO SUL

O médico tem registro no Conselho Regional do DF e deixou uma dívida de R$ 40 mil em consultório que alugou


Imprimir página

O médico Denis Cesar Barros Furtado, 45 anos, que teve a prisão decretada pela Justiça do Rio de Janeiro nessa segunda-feira (16/7) após a morte de uma paciente, é registrado nos conselhos regionais de Medicina do DF e de Goiás. “Doutor Bumbum”, como ficou conhecido, saiu do consultório que mantinha na QI 11 do Lago Sul, área nobre de Brasília, em dezembro de 2016 e deixou, segundo o proprietário da sala, uma dívida de R$ 40 mil.

Francisco Xavier, locador do imóvel, disse ao Metrópoles que o médico atendeu pacientes por cerca de um ano e três meses no local antes de sair. Para não ficar no prejuízo, o dono da sala acionou Furtado na Justiça.

“Me deu o cano e foi embora. Saiu devendo cerca de R$ 40 mil, somando três meses de aluguel e IPTU. Simplesmente, abandonou a sala e a deixou toda detonada. Estou movendo uma ação na Justiça contra ele. É um vigarista profissional”, desabafou.

Xavier disse que o médico o procurou na companhia da mãe. “Tinha uma conversa muito boa. Alugou o prédio no nome de outra pessoa, que dizia ser seu sócio. Chegou a me pagar um ano de aluguel adiantado e depois parou de pagar”, completou.

Em uma de suas páginas no Facebook, o médico informa que nasceu no Rio de Janeiro e mora em Brasília. Diz, ainda, que é 1° Tenente Médico na empresa Exército Brasileiro. Em nota, o Centro de Comunicação Social da Força explicou ele foi excluído do serviço ativo em 22 de junho de 2010, por término do período de convocação.

Cirurgia estética

Segundo depoimento de familiares da vítima, a cirurgia de aplicação de silicone nas nádegas seria realizada em Brasília, mas foi transferida para o Rio de Janeiro de última hora.

A prisão temporária do médico foi decretada durante plantão judiciário no inquérito policial responsável por apurar a morte da bancária Lilian Calixto. Ela viajou de Cuiabá (MT) ao Rio de Janeiro para submeter-se a procedimento estético feito pelo especialista.

A mulher de 46 anos faleceu no domingo (15/7), após ser atendida pelo médico em cobertura localizada na Barra da Tijuca (RJ). De acordo com parentes, a vítima fez a viagem com o objetivo de aplicar silicone nas nádegas.

Lilian Calixto teve complicações e foi encaminhada pelo próprio especialista para um hospital particular próximo. Chegou ainda lúcida, mas com taquicardia, sudorese intensa e hipotensão. Em seguida, o quadro da paciente se agravou e ela sofreu quatro paradas cardíacas. Após uma hora, morreu.

Denis tem quase um milhão de seguidores nas redes sociais. Ele se apresenta como médico especializado em bioplastia, técnica que consiste em esculpir, dar volume e moldar os contornos do corpo e da face, por meio de preenchimento com biomateriais.

“Meu nome é Denis Furtado, sou médico, pós-graduado em medicina estética e dermatologia, além de outras áreas da medicina integrativa como ortomolecular, nutrologia e modulação hormonal. Sou capacitado em bioplastia há 20 anos, com mais de 7.000 procedimentos realizados e documentados com muito sucesso. Um abraço do doutor, Saúde e Beleza sempre!”, informa, ao se apresentar nas redes sociais.

A mãe do médico, Maria de Fátima Barros, também teve a prisão decretada, e está foragida. Já a namorada de Denis, Renata Fernandes Cirne, 20 anos, foi detida no Rio de Janeiro.

O Metrópoles procurou o CRM-DF, que não se manifestou até a publicação desta reportagem.

Fonte: 015 - Metrópoles

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias