Quarta-Feira, 08 de Novembro de 2017 - 10:35 (Colaboradores)

L
LIVRE

DOSSIÊ SEMED - ALÉM DAS 'NOVINHAS' TEREM TOMADO CONTA DA SEMED, SUPRIMENTO DE FUNDOS E DIÁRIAS SÃO USADOS PARA INTERESSES PARTICULARES DE SECRETÁRIO E SEU ADJUNTO

É VERGONHOSO O QUE ESTÁ ACONTECENDO NA SEMED!


Imprimir página

É VERGONHOSO O QUE ESTÁ ACONTECENDO NA SEMED!


(Secretário de Educação do Município de Porto Velho)

"O que também percebe-se com grande nitidez foi o aumento de cargos comissionados nesta secretária após a posse do secretário Marcos Aurélio e seu adjunto Adson Kleber Santos, cargos esses distribuídos à muitas mulheres jovens e bonitas, que desfilam pelos corredores com suas saias justas e curtas e que não realizam nenhuma atividade, ficam apenas a disposição do gabinete do secretário e seu adjunto. Muitas vezes permanecendo la dentro por longos períodos do expedientes com as portas trancadas.A secretaria de educação além de não executar todas as funções com qualidade, deixa todos os funcionários, seja professores ou diretores que procuram atendimentos e soluções de problemas, muitas vezes a ver navios, por não ter pessoas capacitadas e interessadas a executar suas atividades para o qual foram contratadas. As salas são usadas inúmeras vezes para encontros amorosos de diversos graus de interesse." Trecho de denuncia contida no DOSSIÊ que foi enviada para analise.

Além da liberação de dezenas de diárias para viagens do secretário, seu adjuntos e suas belas companhias, para supostamente participarem de eventos de interesse da secretaria, (com todas as despesas pagas; passagens, hospedagens e alimentação), são a liberação de SUPRIMENTO DE FUNDOS para OBJETIVO DUVIDOSO.

Como mostra a publicação do DOM do dia 28/09/2017, foi liberada uma verba no valor de R$4.000,00 (quatro mil reais) para o departamento educacional, e que serviria para a compra de material de consumo, pelo secretário adjunto Adson Kleber, mesmo o secretário titular estando na cidade, o que é vedado pela Lei Municipal nº 11.538 de dezembro de 2009.

Consta na denuncia que o referido valor, assinado no dia 27/09 e publicado no dia seguinte, foi liberado as vésperas de uma das viagens da titular do departamento juntamente com o secretário titular e que o referido valor nem foi declarado por esse departamento, qual foi o real investimento.

A questão em si é que a SEMED tem um departamento responsável pela aquisição de material de consumo (DAF). Outro agravante é que na data da assinatura (27/09), o secretário adjunto não poderia assinar a liberação dessa verba, porque justamente nessa data, como dito acima, o secretário titular da pasta encontrava-se na cidade. Ou seja, o adjunto não tem autonomia para assinar e liberar verbas. Contudo, a ASTEC (Assessoria Jurídica), constituída por bons advogados é que é a responsável por estas questões jurídicas.

Obs: estamos apurando outras denuncias de crimes de caráter administrativos, e que consta no DOSSIÊ e em breve, se comprovadas, faremos novas publicações.

Fonte: Carlos Caldeira

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias