Quarta-Feira, 11 de Janeiro de 2017 - 09:50 (Colaboradores)

L
LIVRE

DONALD TRUMP: QUANDO UMA PORTA SE FECHA SEMPRE EXISTIRÁ OUTRA QUE ESPERA SUA ABERTURA - Por Max Dinix Cruzeiro

Num mundo compartilhado se espera partilha. Num mundo dividido se espera união de esforços. Num mundo civilizado se espera cada vez mais cooperação. Pensem nisto.


Imprimir página

Um dia pais introduziram sobre seus filhos valores para que eles pudessem construir uma ferramenta que pudesse servir para a decisão de uma tratativa com outros seres. Essa mãe, ou esse pai introduziram seu filho na percepção de um amparo para que ele incorporasse atitudes que o conduzissem a cultura. Deste amparo veio os processos de identificação infantil no qual originou o berço para a gratidão. Dessa sinergia original entre pais e filhos surgiu a solidariedade.

E deste conceito de solidariedade o mundo quer aprender a interpretar as virtudes e os valores deste Donald Trump que de um reconhecido magnata foi capaz de chegar ao topo da política mundial. Cada ser humano carrega uma cruz e às vezes o fardo é tão pesado que quando um indivíduo empunha uma espada no rumo de outras pessoas, na esperança de estancar sua própria angústia, essa espada quando transmite a falsa sensação de transferência da dor para o outro, reforça a tese de ampliar o sentimento de desamparo para toda a humanidade.

Não é este Donald Trump derrotado pelos temores em que as raízes de sua sustentação estejam voltadas para o despertar de uma intolerância que o mundo quer conhecer. O mundo quer conhecer o Donald que conseguiu um dia formar seu patrimônio de Bilhões de dólares. O que este Trump tem a oferecer ao mundo de experiência que possa cada vez mais gerar tolerância e desenvolvimento? É este o homem que a humanidade espera conhecer depois do dia 20 de janeiro de 2017. O homem vitorioso.

O saber de uma pessoa em relação ao limite do seu direito, e a partir do ponto que começa o direito do outro, dentro do aspecto de negociação em que é possível a um empresário perceber o quão relevante é o apreço pelos símbolos e o simbolismo das ideias faz acender uma chama em que a humanidade passe a nutrir sentimentos onde os direitos humanos têm prevalências. Esse direito em que uma pessoa quando observa outra realça dentro de si mesmo as virtudes, e não se faz projetar dentro de uma retórica em que mecanismos ainda inconsistentes ou incompreendidos da psique do indivíduo que promove uma ação que reivindica a si uma atenção, relativos a uma moral que ainda não tem sustentação jurídica para ter caráter universal, passe a coadunar com pensamentos em que a autodepreciação recaia sobre o próprio indivíduo ofensor que impede o outro ofendido da oportunidade de crescimento e o ofensor da possibilidade de conquistar pela inteligência o seu oponente. É este Donald Trump das conquistas inteligentes que o mundo espera conhecer.

Assim, o respeito finalmente é conquistado, porque cada indivíduo é capaz de ver o limite que é permitido argumentar sem ofender o outro que pensa antagonicamente, ou que a crença faça perceber a existência deste antagonismo, que por vezes por uma simples displicência pode ser apenas uma ilusão de uma diferença que na realidade é um aspecto mal compreendido e mal interpretado de uma história de vida.

Para se pensar em democracias amparadas pela justiça a humanidade tem que adquirir espelhos para que o reflexo do que os cidadãos acreditem possam ser posicionados diante de grandes espetáculos de audiência televisiva. Porque se for o contrário Presidente Trump, a imagem distorcida irá refletir algo grosseiro e tosco que todo ser humano carrega dentro de si, mas que a capacidade de percepção apenas permite que os aspectos daninhos sejam observados no outro. E isto faz corroer todo ser humano por dentro, faz dilacerar o coração de quem percebe no frasco o conteúdo indesejado em que se pretenda apagar a todo custo da lembrança.

Para enfim, através da solidariedade, da tolerância, do uso dos direitos humanos, do respeito, e da justiça, alcançar a paz. Símbolo máximo de quem é capaz de repousar sabendo que foi capaz de transformar o dia melhor de outro ser humano e que foi possível através do amparo crescer mutualmente.

Paz, justiça, respeito, direitos humanos, tolerância e solidariedade são os preceitos máximos das Nações Unidas e, portanto, projeto de todo o ser humano confederado.

Fonte: 010 - Max Diniz Cruzeiro

Noticias relacionadas

  • 18.08.2017 13:10
    LENHA NA FOGUEIRA: O NEGÓCIO TAVA PEGANDO FOGO, NA MANHÃ DE ONTEM, LA PRAS BANDAS DO NONO ANDAR DO PALÁCIO RIO MADEIRA
  • 18.08.2017 08:55
    TEMPO JOGADO FORA: PERDEMOS A CHANCE DE MUDAR NOSSA PREVIDÊNCIA HÁ 20 ANOS
  • 18.08.2017 06:05
    EXCLUSIVO: FROTA DE VEÍCULOS DA PREFEITURA ESTÃO SENDO APREENDIDOS POR ATRASO NO PAGAMENTO DE IMPOSTOS
  • 17.08.2017 12:46
    LENHA NA FOGUEIRA: DE REPENTE A SEJUCEL FOI DO CÉU AO INFERNO EM POUCAS HORAS
  • 16.08.2017 11:35
    LENHA NA FOGUEIRA: O IPÊ TÁ ROXINHO DE SABER, QUE A DRAGAGEM DO RIO MADEIRA É MAIS QUE NOVELA
  • Comentários

    Veja também

    Outras notícias + mais notícias

    Http://www.Auto-doc.pt