Quarta-Feira, 11 de Abril de 2018 - 10:24 (Política)

L
LIVRE

DEPUTADO DR. NEIDSON REQUER INFORMAÇÕES SOBRE CONSTRUÇÃO DA CASA FAMILIAR RURAL

Parlamentar destacou que Incra já liberou área para o início da obra em Candeias do Jamari.


Imprimir página

O deputado Dr. Neidson (PMN) solicitou informações à Secretaria de Estado de Educação a respeito de como se encontra a construção da Casa Familiar Rural, localizada no assentamento Flor do Amazonas, no município de Candeias do Jamari.

Segundo o parlamentar, a propositura tem por objetivo, colher de forma detalhada, informações sobre o início da obra que será construída em uma área correspondente a aproximadamente 30 hectares, liberada pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

De acordo com o deputado, após a oficialização para a liberação da construção, ele foi informado de que, para dar início a obra, faltava apenas uma autorização ambiental a ser liberada pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sedam).

As Casas Familiares Rurais tiveram origem na França em 1937, por iniciativa de um grupo de famílias do meio rural, com a proposta de adotar uma formação profissional aliada à educação humana para os filhos. Com isso, nascia a estrutura da Pedagogia de Alternância.

Após a criação, a Casa Familiar Rural se estendeu a 30 países em cinco continentes, todos com o mesmo objetivo, a responsabilidade e o engrossamento das famílias na formação dos jovens, com foco de provocar o desenvolvimento global do meio.

Dr. Neidson ressalta que, no Estado de Rondônia, apenas Candeias do Jamari foi contemplada, mas com grande motivação, haja vista que o projeto Flor do Amazonas contemplará, aproximadamente, 900 famílias, com atendimento de até 100 estudantes, tudo com base nos acordos firmados entre autoridades.

“O empreendimento contará com salas de aula, cozinha, auditório, laboratório de análise de solo, biblioteca e outras pendências que darão à escola um caráter inovador à realidade local”, informou Dr. Neidson.

O parlamentar mencionou que, preocupado com as reivindicações por parta da comunidade e verificando a falta de informações contundentes ao caso, tomou por certo solicitar mais informações quanto ao andamento do processo de início da construção.

Fonte: 015 - ALE/RO - DECOM

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias