Quarta-Feira, 21 de Junho de 2017 - 17:17 (Meio Ambiente e Ecologia)

L
LIVRE

CORPO DE BOMBEIROS TRABALHA COM AÇÕES PREVENTIVAS A INCÊNDIOS URBANOS E FLORESTAIS EM VILHENA

A união de forças, segundo o comandante dos bombeiros em Vilhena, reflete diretamente na conscientização e comportamento da sociedade organizada.


Imprimir página

O início da seca amazônica e a baixa umidade relativa do ar são sérios indicativos para ocorrências de incêndios urbanos e florestais. Em Vilhena, a segunda maior área afetada por incêndios no período da estiagem em Rondônia, o Corpo de Bombeiros realiza ações de conscientização das comunidades urbanas e rurais visando reduzir essa incidência.

“Intensificamos nosso trabalho de orientar as pessoas por meio de palestras e instruções sobre mecanismos preventivos de incêndio e o próprio combate ao fogo”, informou o comandante do Corpo de Bombeiros de Vilhena, capitão Guedes, que mantém parceria com organismos governamentais, como o Ministério Público, Secretaria Municipal de Agricultura e também com o bombeiros civis neste serviço de orientação a populares.

A união de forças, segundo o comandante dos bombeiros em Vilhena, reflete diretamente na conscientização e comportamento da sociedade organizada. “Nas palestras explicamos, por exemplo, que é mais barato reformar a estrutura elétrica da casa ou do comércio a ter o imóvel no risco iminente de incêndio”, disse capitão Guedes.

Quanto aos incêndios florestais o caminho mais curto de prevenção é a realização do acero, que é a limpeza da área ao redor das cercas nas propriedades. “Nossas orientações estão sendo bem acatadas, pois o produtor rural entende que o fogo ateado no acero pode ser levado pelo vento e causar estragos e prejuízos nas plantações”, exemplificou.

NOVA SEDE

Em sede própria, a segunda unidade do Corpo de Bombeiros de Vilhena conta com 23 policiais e estrutura veicular para atender às demandas da cidade, tanto no caso de incêndios quanto em socorro às vítimas de todas as naturezas, como acidentes de trânsito e crianças e adultos em crise asmática em decorrência de queimadas e do tempo seco.

Entregue recentemente pelo governo estadual, a nova estrutura militar recebeu investimento de R$ 752 mil, oriundos do Programa Integrado de Desenvolvimento e Inclusão Socioeconômica (Pidise). “Nesta unidade atuamos também com a operacionalidade técnica e administrativa”, informou o chefe do setor operacional, tenente Moacyr.

Fonte: 010 - SECOM/GOV-RO

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias