Quinta-Feira, 19 de Outubro de 2017 - 19:33 (Comercio e Industrias)

L
LIVRE

CONTRATAÇÕES TEMPORÁRIAS AUMENTAM COM OS SINAIS DE RECUPERAÇÃO

Em Porto Velho, sem contar com as contratações do Porto Velho Shopping, que não se tem ainda uma estimativa de crescimento, é prevista a criação de cerca de 380 novos empregos temporários.


Imprimir página

O Departamento Econômico da Fecomércio/RO, estima que, pelo segundo ano seguido, as contratações de temporários devem crescer,  de vez que serão criados 1.018 empregos temporários este ano, um crescimento de 25,7%, quando comparado ao 810 novos postos do ano passado.

Em Porto Velho, sem contar com as contratações do Porto Velho Shopping, que  não se tem ainda uma estimativa de crescimento, é prevista a criação de cerca de 380 novos empregos temporários. As contratações maiores se concentram em lojas de departamentos, supermercados, lojas de eletrodomésticos, calçados e vestuários.

Em nível nacional se espera um crescimento de apenas 10% nas contratações temporárias.

Segundo o presidente da Fecomércio-RO, Raniery Coelho, o aumento é uma clara demonstração que o comércio, apesar dos problemas, está sendo criativo para lidar com as instabilidades da política nacional e superar a crise.

Em parte, o presidente credita essa melhoria ao agronegócio, de vez que a safra recorde deste ano e o bom desempenho do comércio e dos serviços, principalmente as micro e pequenas empresas, continuam mantendo o crescimento do Estado e a geração de emprego.

Comércio deve contratar 73,1 mil temporários para o Natal

Número é 10% maior que o registrado nas festividades do ano passado. Até dezembro, comércio deve movimentar R$ 34,3 bilhões

Diante da volta do consumo e do crescimento da economia, as vendas de Natal de 2017 devem gerar a contratação de 73,1 mil temporários. O número é uma estimativa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e foi divulgada nesta quarta-feira (27).

Caso esse número de contratações se confirme, será a primeira vez depois de dois anos que o comércio registra aumento no número de empregados temporários para as festividades de fim de ano. Frente ao ano passado, haverá um avanço de 10%.

A CNC explicou que essa projeção é baseada também na expectativa de vendas do período, que deve registrar crescimento de 4,3% frente ao Natal passado. Até dezembro, o comércio deve movimentar R$ 34,3 bilhões.

Ainda segundo a entidade, a temporada de oferta de vagas no setor deve ocorrer entre setembro e dezembro. O maior número de contratações deve se concentrar em vestuário (48,9 mil vagas) e no de hiper e supermercados (10,4 mil vagas).

Os dois ramos são considerados os “grandes empregadores” do varejo e representam 42% da força de trabalho do comércio. Esses segmentos, juntos, costumam responder por 60% das vendas natalinas.

Fonte: 010 - Marcos Santana

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias