Quinta-Feira, 21 de Novembro de 2013 - 16:20 (Colaboradores)

CONTINUA DESCONHECIDA CAUSA QUE MOTIVOU A MORTE DO SOLDADO DA PM DO MS

Segundo contatos com o Comando Geral da PM mato-grossense, o Comandante Carlos Alberto Davi dos Santos afirma que ‘não era uma operação sob o comando da Polícia Militar de Rondônia’.


Imprimir página

Porto Velho, Rondônia – A morte trágica do soldado da Polícia Militar do Mato Grosso do Sul, ainda não foi totalmente esclarecida pelos órgãos de segurança federais envolvidos no processo de desafetação da área da Floresta Nacional do Bom Futuro [FLONA]. A área continua ocupada por agricultores da Liga dos Camponeses Pobres [LCP] no distrito de Rio Pardo, a 350 quilômetros desta Capital.

Segundo contatos com o Comando Geral da PM mato-grossense, o Comandante Carlos Alberto Davi dos Santos afirma que ‘não era uma operação sob o comando da Polícia Militar de Rondônia’. Apenas a Força Nacional dava apoio a Policia Federal e aos órgãos da ambientais da União. Por isso, ‘irei cobrar explicações do ministro José Eduardo Cardozo, da Justiça’.

Na condição de presidente do Conselho dos Comandantes das Polícias Militares, o militar quer ‘esclarecimentos reais para que situações como essas não se repitam’. Segundo ele, ‘o decreto que regulamenta a Força Nacional de Segurança Pública, fala que as investigações dos incidentes envolvendo as tropas federais ficam a cargo do Estado onde eles acontecem’. Na entrevista à imprensa, o Comandante da PM mato-grossense diz que, ‘ainda não é possível, no entanto, saber se a Polícia Militar de Rondônia investigará o caso, pois a operação era de órgãos federais e não estava sob o comando daquela instituição’. E deixou transparecer que ‘a responsabilidade é do Governo do Estado de Rondônia’.

Luiz Pedro era soldado do Batalhão de Operações Especiais [BOPE] e da Companhia Independente de Gerenciamento de Crises [CIGCOE] e estava à disposição da Força Nacional de Segurança já na condição de Cabo aluno da PM mato-grossense.  

A propósito, o militar morto no confronto com militantes da Liga dos Camponeses dos Pobres [LCP], com sede nacional na cidade de José do Patrocínio, em Minas Gerais, deverá ser promovido após o caso ser esclarecido. Porém, o Comandante Carlos Alberto nada adiantou sobre a pretensa promoção.

XICO NERY é Produtor Executivo de Rádio, Jornal, TV, Repórter Fotográfico e CONTATO de Agências de Notícias nas Amazônias, Países Andinos e Bolivarianos. 

Fonte: XICO NERY

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias