Domingo, 14 de Janeiro de 2018 - 16:58 (Colaboradores)

L
LIVRE

CONSTRUÇÃO - POR JEFRSON SARTORI

É coisa bonita de ver, e vi muito por aquelas bandas, famílias transformando um amontoado de materiais de construção n realização de um sonho.


Imprimir página

Atendi ao pedido de um amigo. O pedido era para que eu acompanhasse a conferência da medição de um terreno localizado em um loteamento, um grande loteamento aqui na cidade que moro. Ele, entretanto, mora em uma cidade que dista 68 quilômetros daqui, não podendo assim presenciar o tal procedimento e resolveu não sei o porquê, investir aqui em minha próspera cidade.

Marcado o horário pela empresa responsável, submeti boa parte da manhã de meu sábado a essa atividade que por sua imensa simplicidade foi bem sucedida. Dediquei também alguns instantes passeando pelo local observando as construções em sua grande maioria inacabadas (abriram para vendas há pouco tempo). Talvez por ser manhã de sábado percebi muitas pessoas trabalhando em suas construções, que virão a ser suas casas, que se transformarão em seus lares.

O pedreiro põe habilmente o cimento entre os tijolos, num preciso alinhamento entre a parede que se levanta e o sonho da família que ganha forma; o servente mistura a passa, carrega os itens da obra e cantarola qualquer samba que será ecoado na vida da família prestes a viver ali; o jovem casal além de fiscalizar, coopera como pode, ele carpe o quintal às voltas do alicerce e ela planta flores e dá ordens, antecipando em pequena escala, a realidade de tempos vindouros.

É coisa bonita de ver, e vi muito por aquelas bandas, famílias transformando um amontoado de materiais de construção n realização de um sonho.

Enquanto caminhei, lembrei-me que até mesmo o conceito de família está complicado nos dias de hoje por tantos bombardeios de setores que chamam de “progressistas” (o que para mim é estranho, pois relacionar progresso ideias tão retrógradas), mesmo muitas famílias se desfazem ao sabor de quaisquer desavenças ou mútuos desrespeitos. Por isso que quando vejo um casal lutando para ficarem juntos e serem felizes, construindo sua felicidade e seu reino com tijolos e lealdade, dá certa sensação de esperança, um tipo puro de alegria pela felicidade alheia.

Saio de lá satisfeito. Envio mensagem a meu amigo com os seguintes dizeres:

“A extensão de teu terreno é exatamente o que você comprou. Entretanto, a felicidade de teus vizinhos está em medida que não se pode conter em tamanho nem em preço!”

Jefrson Sartori

Fonte: Jefrson Sartori

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias