CONHECIMENTO COMPORTAMENTAL [SÉRIE – CDLVI] - News Rondônia O Conhecimento Comportamental é o estudo das variações da expressão corporal de um ser humano refletido sobre o aspecto ambiental.

Porto Velho,

Segunda-Feira , 26 de Dezembro de 2016 - 08:58 - Colaboradores


 


CONHECIMENTO COMPORTAMENTAL [SÉRIE – CDLVI]

O Conhecimento Comportamental é o estudo das variações da expressão corporal de um ser humano refletido sobre o aspecto ambiental.

ImprimirImprimir página

O Conhecimento Comportamental é o estudo das variações da expressão corporal de um ser humano refletido sobre o aspecto ambiental.

O comportamento possibilita inúmeras variações, e ele é moldado pela cultura, que é abastecida pela moral, ética, dinâmica da população, necessidade de deslocamento, comunicação entre pessoas, interação entre os seres humanos, aspectos relacionados ao consumo dos materiais disponíveis num espaço, fixação da terra e acumulação do conhecimento humano.

Na moral, o comportamento sofre influências das experimentações, modismos e costumes.

Na ética, os efeitos de padronização do entendimento passam a refletir sobre complexas relações entre os indivíduos de um agrupamento.

Na dinâmica da população, as trocas, os movimentos migratórios, a necessidade laboral de ocupação, os relacionamentos afetivos, ...

A necessidade de deslocamento, os fatores que envolvem o transito de pessoas, veículos, aeronaves, trens, metros, bicicletas, embarcações e os movimentos de pedestres numa localidade.

A comunicação entre pessoas, estabelece os processos e mecanismos em que esta comunicação é exercida, a televisão, o rádio, a internet, a construção de diálogos e a sinergia entre as pessoas.

Na interação entre os seres humanos, a formação de redes de sociabilização, grupos de apoio, igrejas, agremiações, clubes, academias e centros de educação.

Os aspectos relacionados ao consumo dos materiais disponíveis num espaço, englobam os estabelecimentos comerciais, indústrias, serviços, comerciantes de rua, feirantes, comerciantes, consumidores e fornecedores.

A fixação da terra engloba o comportamento que condiciona a aquisição da terra, do seu fracionamento, formas de ocupação, formas de comercialização, espaço urbano, espaço rural, área pública, área privada, áreas privativas do estado, zonas econômicas, zonas de livre comércio, ...

E a acumulação do conhecimento humano promove as relações de partilha de informação, as restrições ao exercício de profissões, a forma como o conhecimento é validado, a forma como o sistema recebe classificação, ...

Todas as coisas descritas acima geram comportamentos diferenciados que se conectam com a produção da ação, de forma a estabelecer um padrão de consciência em torno das necessidades grupais.

O comportamento sofre influência da repetição da experimentação que conforme for a orientação de um indivíduo será conduzida para afirmar uma postura corporal, ou a efetuar sua correção, ou acentuar um defeito.

O comportamento sofre ação direta do ambiente, e é também agente transformador desse ambiente.

A cultura é a forma de expressão mais extensa do comportamento, ela transmite o caráter de humanidade para os deslocamentos e a ação humana.

Disciplinar o comportamento humano é uma forma de controle e gestão do espaço civilizado.

O comportamento humano sofre ação direta da regulamentação em que as ações humanas devem ser padronizadas tendo a lei como um delimitador de sua expressão.

As leis que regem as trocas condicionam também o agir do comportamento humano.

O comportamento humano é afetado quando o fator de segurança não é satisfeito, sendo a maioria dos casos observado o nível de elevação da violência.

O conhecimento humano é uma forma sintética de agrupar informações que sintetizam a presença humana no planeta.

O processo da comunicação, visto como expressão humana muito contribui para a gestão do comportamento humano.

É a base de todos os princípios construtivistas ao qual deve ser realçado com o intuito de geração de estabilidade nos agrupamentos.

As informações catalogadas dos seres humanos sempre devem ser preservadas, a fim da preservação da cultura, da identidade e da própria espécie.

A escassez também gera declínio do comportamento humano, em que muitas ondas migratórias passam a ser percebidas por gerações, em que fatores de ciclicidade principalmente do tempo geram escassez de alimentos, proliferação de epidemias, fome, seca, miséria e desencadeamento de guerras.

O amor, o prazer, a alegria, a satisfação, a autorrealização são fontes do comportamento humano que permitem a evolução da espécie.

O ódio, a intolerância, a rivalidade, a intemperança, a violência são fatores que acoplados ao comportamento humano permitem a desintegração da espécie.

O comportamento humano é fortemente influenciado por momentos que incidem comoção espontânea razão em que as pessoas tendem a solidarizar e a esquecer as duas diferenças.

A religião, não importa sua denominação tenta explicar o comportamento humano, e a criar um molde que a faça pacificar a sua relação consigo mesmo, com outros seres e com o ambiente.

O comportamento humano começa a ser construído a partir do nascimento, onde as fontes sociais começam a incidir sobre sua psique até a formação do intelecto, em que densas transformações são canalizadas na adolescência estabilizando na fase adulta.

NOTICIAS RELACIONADAS

Fonte: 010 - Max Diniz Cruzeiro

Comentários do Facebook

Veja Também

Publicidade

  • Http://www.Auto-doc.pt