Quinta-Feira, 16 de Novembro de 2017 - 10:15 (Colaboradores)

L
LIVRE

CONCEITOS FUNDAMENTAIS DE NEUROCIÊNCIAS: DESENVOLVIMENTO CEREBRAL E DESENVOLVIMENTO PSICOLÓGICO

Os objetos são agarrados e levados à boca por meio do reflexo inato onde a etapa seguinte é um evento de sucção que se incorpora do ato de mamar.


Imprimir página

Em 1920 iniciou um profundo debate sobre desenvolvimento cerebral infantil para se saber o que era inato e o que era adquirido, e o avanço do conhecimento sobre as capacidades psicológicas e cognitivas em adultos. E se precisava saber como é o processo natural de evolução do cérebro humano até a chegada da fase senil da vida de um ser humano.

Dentre as correntes psicológicas se destacaram Lev Vygotsky (1896 – 1934) que dava ênfase às interações sociais, como a linguagem e aspectos relativos à educação; e, Jean Piaget (1896 – 1980) detalhou a teoria do desenvolvimento psicológico do ser humano em relação ao seu desenvolvimento biológico. Todos os dois pensadores faziam parte do pensamento construtivista.

Em relação ao construtivismo, argumenta-se que o desenvolvimento infantil psicológico é fornecido por estágios bem definidos. Onde são visualizados um princípio ou fundamentação inato de reflexos simples que são utilizados e modificados pela interação com o ambiente em que a construção da cognição é um processo de incorporações adicionais do que se apreende e aprende no decorrer do desenvolvimento de um indivíduo.

Lent esclarece que o primeiro estágio é chamado de sensório-motor que vai do nascimento até os 2 anos de idade, onde a criança utiliza os reflexos inatos para explorar o mundo a sua volta. Onde os principais órgãos utilizados para esta exploração são a boca, mãos e esfíncteres.

Os objetos são agarrados e levados à boca por meio do reflexo inato onde a etapa seguinte é um evento de sucção que se incorpora do ato de mamar. Lent relata que objetos maiores que não podem ser agarrados são empurrados pela criança que tenta ter controle sobre o elemento que está tentando definir e dominar. Onde as informações a partir da experiência e experimentação da criança passam a ser percebidas e armazenadas na memória, como um processo de aprendizagem.

Nos objetos que emitem sons, passam a ser armazenados como informações a partir do sistema auditivo. De forma que o empilhamento de informações cada vez mais é responsável por catalogar e desencadear ações mais complexas devido a incorporação do aprendizado.

No segundo estágio: pré-operacional vai dos 2 aos 6 anos. Onde a fala e a locomoção passam a ser desenvolvidas e a serem utilizadas como instrumento de comunicação.

Neste estágio a capacidade de interação com o ambiente é ampliado, os eventos associativos permitem que as crianças criem “teorias” sobre a apresentação e formulação das coisas.

No terceiro estágio: operacional concreto vai dos 6 aos 12 anos. Onde as vivências percebidas passam a ser mais fortes no imaginário da criança onde o raciocínio elaborado é restrito a tudo que a criança presenciou.

No quarto estágio: operacional formal surge a partir dos 12 anos de idade. O raciocínio lógico permite estabelecer relações de fenômenos imaginados, onde a abstração passa a fluir com maior vigor e clareza de sentido.

Esses estudos foram possíveis graças a observações diretas sobre crianças através de uma abordagem observacional, e não experimental.  No qual muitas descobertas não puderam ser realizadas porque não foi possível revelar apenas através do estudo observacional algumas habilidades presentes em bebês precoces.

Nos estudos experimentais, por exemplo, foi possível identificar que bebês controlam a atividade experimentada pelo reconhecimento de objetos, em que o tempo de ocupação mental e elaboral na ocupação do olhar na direção de um elemento varia de acordo com reconhecimento do objeto, normalmente o objeto é apreciado por mais tempo quando não reconhecido, e uma vez catalogado passa a perder o sentido da conexão mais duradora. Eles são capazes de distinguir cores, perceber profundidade, quantidades, localizar sons, identificar sons complexos, melodias e perceber a linguagem cantada de seus pais e parentes no ato de comunicação.

Porém dentro desta teoria se percebe que o desenvolvimento cognitivo é formado em estágios através da interação com o ambiente.

Os estudos atuais tentam criar uma correspondência entre as mudanças anátomo-funcionais do sistema nervoso no desenvolvimento após o nascimento. A fim de uma melhor definição sobre os estágios.

Na fase de 2 a 3 meses de vida ocorre uma importante inflexão, quando desaparecem ou são sobrepostos alguns reflexos inatos. Onde ocorre uma inibição dos neurônios motores do tronco encefálico e da medula por parte do córtex cerebral, segundo Lent, que também provoca a diminuição do choro e o aparecimento do sorriso visto como um evento social.

Na fase dos 7 aos 12 meses ocorre o surgimento da linguagem, um evento muito importante, que sinaliza o aperfeiçoamento da memória (operacional), em que eventos presentes são associados com lembranças temporais, em que sequências fônicas são capazes de serem percebidas em sentido integral (diferenciação dos neurônios do córtex frontal). Com o aumento da extensão das associações indica que ocorreu o desenvolvimento das diferenciações dos neurônios das regiões temporais, na formação hipocampal, responsável por interligar a memória.

No segundo ano de vida da criança surge a aquisição de compreensão plena e expressão da linguagem; inferências sobre estados mentais de outras pessoas, principalmente dos pais; ajuste social; e, autoconsciência. Lent também esclarece que nesta fase apesar das informações neurais serem escassas é possível afirmar que a mielinização dos feixes de fibras da substância branca começa nos primeiros meses, ascendendo ao diencéfalo e telencéfalo no final do primeiro ano. Podendo-se inferir também no aumento no número de sinapses no córtex cerebral a partir dos 2 anos de idade.

No segundo ano a conectividade é ampliada, os hemisférios cerebrais passam a se comunicar cada vez mais e a comunicação entre os hemisférios passa a ser organizada com maior intensidade pelo corpo caloso.

Fonte: 010 - Max Diniz Cruzeiro

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias