Sexta-Feira, 03 de Novembro de 2017 - 13:18 (Colaboradores)

L
LIVRE

CONCEITOS FUNDAMENTAIS DE NEUROCIÊNCIAS: [018] – ETAPAS E PRINCÍPIOS DO DESENVOLVIMENTO DO SISTEMA NERVOSO - Por Max Diniz Cruzeiro

Estas questões são motivo dos estudos atuais e o trabalho de muitos especialistas neuroembriologistas.


Imprimir página

Lent levanta questões fundamentais de como um ectoderma pode se transformar em um neuroectoderma, e como estes últimos ficam condicionados com o destino neural. É intrigante que também que durante o processo de migração das células para o seu local de destino elas são capazes de se localizarem interligando o sistema nervoso central ao periférico. E também entender os processos moleculares que coordenam a formação das células nervosas e gliais. Como os neurônios jovens se interconectam sinapticamente?

Estas questões são motivo dos estudos atuais e o trabalho de muitos especialistas neuroembriologistas. Para obter estas respostas devido à dimensão e complexidade dos estudos há um sistema de forte cooperação no meio acadêmico em que diversas técnicas são utilizadas sejam elas: anatômicas, histológicas, histoquímicas, citológicas, bioquímicas e biofísicas.

Geralmente os experimentos são realizados com embriões de animais de pouca complexidade que os mamíferos. Os invertebrados são os preferidos pelos cientistas como o verme Caenorhabditis elegans e a mosca das frutas Drosohila melanogaster, descritas por Lent. Eles possuem um sistema nervoso simples com poucas células, além de facilitar a coleta de informações.

Outras classes importantes de cobaias utilizadas nos experimentos são anfíbios como rãs e salamandras e aves como galinhas e codornas. Na classe de mamíferos os preferidos são os camundongos.

Esses animais têm em comum é a facilidade da remoção do embrião dentro do “ovo” ou do útero. Outra facilidade é a manipulação microscópica que acaba não sendo necessária a realização de cortes histológicos.

Outra técnica bastante utilizada é o cultivo em meio de cultura de tecido embrionário, onde o material de tecido nervoso removido passa a ser cultivado em condições de controle, onde durante vários dias o material imerso em uma solução mantém as suas características e condições vitais.

Lent afirma que o trabalho dos neuroembriologistas avançou muito nos últimos 20 anos do século XX o que avançou bastante no conhecimento do tecido nervoso. No qual para efeito didático Lent relacionou as 6 principais etapas:

1 – a determinação da identidade neural do neuroectoderma;

2 – a proliferação celular controlada;

3 – a migração das células jovens, resultando na formação das diferentes regiões do sistema nervoso;

4 – a diferenciação celular, com a aquisição da forma e das propriedades das células maduras;

5 – a formação dos circuitos neurais;

6 – a eliminação programada de células e circuitos extranumerários.

Fonte: 010 - Max Diniz Cruzeiro/NewsRondonia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias