Segunda-Feira, 08 de Fevereiro de 2016 - 09:35 (Colaboradores)

L
LIVRE

COMPLEXO ESPORTIVO MUNICIPAL, MAIS DE 3 MILHÕES DE REAIS EM OBRA PARADA DESDE 2011

No projeto original ele era chamado de COMPLEXO ESPORTIVO MUNICIPAL, e o que era para ser um orgulho para a população de Rondônia, transformo-se em um verdadeiro pesadelo


Imprimir página

As obras do Complexo Esportivo Municipal, na Avenida Amazonas, ao lado da Escola Padrão, no bairro Cuniã, setor Leste da cidade, teve um investimento total na ordem de R$ 3 milhões e 146 mil reais, recursos oriundos do Governo Federal com contrapartida da prefeitura, e a ordem de serviço foi assinada no dia 18 de julho de 2011. 

No local também estava sendo construída a sede própria da Secretaria Municipal de Esportes (Semes), que atualmente funciona em prédio alugado. Com isso, a prefeitura pretendia oferecer uma grande estrutura para a comunidade e ainda economizar o dinheiro do aluguel, mas a ganância de poucos, transformou esse sonho em pesadelo e muito prejuízo para o erário.

Vestiários e pista de atletismo com quatro raias; duas quadras de areia para voleibol, uma quadra para futebol de areia; banheiros, estacionamento e seis salas para outras modalidades como karatê, judô e dança, dentre outras.

Essas salas seriam construídas no térreo da Semes, onde também era pra ser um auditório. O prazo de entrega da obra era de sete meses, e no entanto, até hoje está abandonada, servindo para o contrário de tudo que foi projetado para a comunidade.


EM 20/11/2013 PREFEITURA RECEBEU 340 MIL REAIS PARA REFORMAR A QUADRA

Em maio de 2013 a quadra pegou fogo depois que um vigilante do colégio soltou um foguete pra espantar pombos, segundo o que foi apurado pelo corpo de bombeiros.

Através da Lei nº 9.615 (LEI PELÉ) a prefeitura de Porto Velho recebeu em 20 de novembro de 2013, a quantia de R$340.098,83 (trezentos e quarenta mil, noventa e oito reais e oitenta e três centavos) para incentivo ao esporte, e uma das rubricas era para construção, ampliação e recuperação de instalações esportivas. A instalação esportiva beneficiada era exatamente a quadra do Colégio Padrão, que por incompetência dos gestores da pasta dos esportes, o recurso voltou para os cofres da união.

O MOSQUITO AEDES AEGYPTI MONTOU SEU QUARTEL GENERAL NA QUADRA

Depois que o grupo Ativistas de Plantão decidiu fazer manifestações e protestos dentro e fora da quadra para conscientizar a população e a própria prefeitura do real perigo que naquele momento a quadra estava representando, com o local servindo como um gigantesco criadouro do mosquito transmissor da dengue, da febre chikungunya e do zika vírus, a prefeitura resolveu limpar e revitalizar o local, e com isso, também fazer média com a população com falsas informações, fazendo crer que foi iniciativa do prefeito a limpeza e revitalização. Não deu certo!

O prazo para o termino do serviço é de 90 dias e se for seguir o cronograma de obras da prefeitura e todas as promessas  feitas e não cumpridas, dificilmente essa obra sai no tempo programado, mas como é ano de eleição e o Mauro pensa já está reeleito, pode ser que a população veja sim a entrega da quadra à comunidade.

Fonte: Carlos Caldeira

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias