Quarta-Feira, 21 de Março de 2018 - 15:19 (Saude)

L
LIVRE

COMEÇOU O ACOMPANHAMENTO DE SAÚDE DOS INSCRITOS DO BOLSA FAMÍLIA

Os beneficiários devem procurar a unidade de saúde mais próxima de sua residência.


Imprimir página

A agenda de saúde do primeiro semestre de 2018 para as pessoas assistidas pelo programa Bolsa Família iniciou em 27 de fevereiro e termina em 29 de junho. A Secretaria Municipal da Saúde (Semusa), alerta que os beneficiários não deixem para última hora e procurem a unidade básica de saúde mais próxima de sua residência para fazer o acompanhamento.

O acompanhamento das condicionalidades de saúde de crianças do PBF é realizado pelo departamento de atenção básica, com foco no cumprimento das condições básicas de nutrição das crianças, prevenção de doenças e acompanhamento do crescimento e desenvolvimento e gestação saudável.

Ao longo desta semana a equipe do programa de saúde da família da UBS Dr José Adelino, que tem como área de cobertura os bairros Ulisses Guimarães, Marcos Freire, Ronaldo Aragão e Ayrton Senna, elaborou uma escala diferenciada para fazer os atendimentos, o que gerou resultados expressivos segundo o diretor da unidade, Gilmar Maia.

“Nós aproveitamos que boa parte da equipe está em um treinamento específico fora da unidade e com isso reprogramamos as agendas de consultas e direcionamentos às equipes que ficaram para os atendimentos aos beneficiários do Bolsa Família. Foram duzentos atendimentos em apenas um dia”.

O atendimento é realizado em todas as unidades de saúde. É imprescindível a apresentação do comprovante de endereço, cartão do SUS, caderneta de acompanhamento a família e cartão de vacina para fazer a pesagem dos recém- nascidos e crianças até 7 anos e atualização de vacinas. E também mulheres grávidas para o pré-natal.

Porto Velho tem 21.546 famílias que recebem o beneficio, apenas 3,26% procuraram as unidades até o momento. “Fechamos 2017 com 40% do total, nesta primeira vigência queremos aumentar para 45 %. As famílias que não fizerem a atualização vão ter o benefício bloqueado.” ressaltou Noeli Lima, coordenadora do programa na saúde.

Fonte: 015 - Semusa

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias