Quarta-Feira, 25 de Abril de 2018 - 09:43 (Colaboradores)

L
LIVRE

COMBATE AO CRIME: PREVENÇÃO E REPRESSÃO -POR CARLOS SPERANÇA

Neste caso, repressão e prevenção precisam andar juntas.


Imprimir página

Há duas formas principais de combater o crime: prevenção e repressão. Sem prevenção, que implica reduzir as desigualdades cumprindo os deveres sociais obrigados pela Constituição e a Declaração Universal dos Direitos Humanos, a consequência é a desorganização social e o crime tomando conta. Neste caso, repressão e prevenção precisam andar juntas.

Criar o Centro Integrado de Comando e Controle do Estado de Rondônia, já previsto para funcionar, será um avanço importante rumo ao bom combate.

Ligado ao Sistema Integrado de Comando e Controle da Secretaria Nacional de Segurança Pública, será um instrumento decisivo para a superação das mazelas que arruínam a segurança pública: o bate-cabeça no comando e o descontrole favorecem os criminosos e fazem brotar os temerários bandos paramilitares, as milícias.

Daí se destaca o valor e a importância de Rondônia contar com o Programa Integrado de Desenvolvimento e Inclusão Socioeconômica, cujos recursos destinados à segurança pública tendem a favorecer a aquisição dos equipamentos que não serão enviados pelo governo federal ao Centro Integrado.


Eleições 2018

O Novo, que tem como presidenciável o engenheiro carioca João Amoedo, tem como diferencial o fato de não usar as verbas provenientes do fundo partidário, fonte de recursos de todas as outras legendas políticas. Em Rondônia o Novo terá apenas um candidato ao Senado, o advogado Fabrício Jurado e pelo menos cinco postulantes à Câmara dos Deputados.

Lançamento

Com plataforma de lançamento programada em Porto Velho nos próximos dias, o Novo veta no seu estatuto a reeleição em seus quadros em todos os níveis. Quer evitar os políticos “mamadeiras” que ficam se reelegendo há tantos pleitos. Em Rondônia, por exemplo, temos políticos mamando nas tetas estaduais e federais há mais de 30 anos, o que seria proibido no Partido Novo.

Sapo pulando

Como diz aquele velho adágio popular, a necessidade faz o sapo pular! Por isto que tantos caciques políticos antagônicos tem se encontrado para acertar alianças para a eleição da Câmara dos Deputados. Por este motivo, uma grande coalizão deve ocorrer nestas bandas rondonienses, colocando lado a lado partidos com interesses divergentes para as eleições ao Senado e ao governo do estado.

Muito difícil

È muito difícil que o presidente da Assembléia Legislativa Maurão de Carvalho, pré-candidato ao governo estadual do MDB caminhe lado a lado do ex-governador Confúcio Moura possível candidato ao Senado pelo mesmo partido. Não raro o governadoravel Maurão tem descido a ripa em Confúcio e não faz questão de esconder suas diferenças com relação ao incomodo aliado partidário.

A desconfiança

Por isto Maurão, Confúcio e Raupp no mesmo palanque é algo muito difícil de acontecer. Por acaso os tigres convivem no mesmo capão? A desconfiança, as mágoas, as fogueiras de vaidades conspiram para uma efetiva e harmônica chapa emedebista. Confúcio, por exemplo, não quer se contaminar com a rejeição rauppiana numa dobradinha ao Senado. Maurão teme o punhal da traição de Confúcio, este por sua vez o punhal de Raupp, etc, etc.

Via Direta

*** Nestes primeiros dias de sol, o prefeito Hildon Chaves (PSDB) pretende martelar as obras de combate aos buracos nas principais ruas da cidade *** Não quer que a oposição considere a capital rondoniense como cidade gêmea da Lua *** No Congresso Nacional os prefeitos pressionam deputados federais e senadores por mais verbas oriundas de emendas parlamentares*** Em crise, o municipalismo esta abrindo o bico e também apelando as assembléias legislativas.

Fonte: Carlos Sperança - News Rondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias