Quinta-Feira, 26 de Julho de 2018 - 09:32 (Geral)

L
LIVRE

COM A SECURA DO RIO MADEIRA EM PORTO VELHO, NAVEGAÇÃO COMEÇA A SOFRER RESTRIÇÕES

Com o período de estiagem os níveis das águas do manancial a cada dia exibem volumes menores. Na quarta-feira chegou a registrar 4 metros e 10 centímetros.


Imprimir página

O nível baixo das águas do rio madeira tem provocado congestionamento de embarcações. Na localidade curicaca, próximo ao distrito Nazaré, o surgimento desta praia fechou parte do rio. Comboios que transportam mercadorias com destino a Manaus e também a Porto Velho estão sendo obrigados a parar em fila e, esperar pela vez de seguir viagem.

Com o período de estiagem os níveis das águas do manancial a cada dia exibem volumes menores. Na quarta-feira chegou a registrar 4 metros e 10 centímetros.

A redução das águas traz outro perigo disfarçado. São os barrancos que acabaram de emergir da cheia que passou. Outra preocupação da Defesa Civil é com o fenômeno “terras caídas”, a formação torna-se mais evidente com a vazante do rio. O risco é o desmoronamento.

A defesa civil tem instalado placas ao longo das margens alertando a população quanto ao perigo de se expor. O objetivo é evitar um desmoronamento semelhante ao que ocorreu na comunidade “bom jesus”, em que uma criança de 7 anos foi soterrada e morreu.

“O Rio Madeira é um rio novo ele está em formação. Como ele não está na sua calha, então muitos barrancos ainda devem cair por essa força do rio, pela correnteza do rio que é causada pela ação natural e ainda pela força das embarcações” que diariamente ali passam”, Marcelo Santos – coordenador da Defesa Civil de PVH/RO.

Na ponta do Abunã, o baixo nível do rio madeira começa a interferir no transporte de mercadorias para o Acre.  A travessia pelos "Ferry Boat" sofre restrição nesta época com a secura do rio. O final desse pesadelo está na entrega desta ponte que vem sendo construída na região. A obra que conta com 78% de conclusão iniciou em 2014. de acordo com o DNIT o prazo de entrega é para julho de 2019.  

Fonte: NewsRondônia

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias