Quinta-Feira, 07 de Junho de 2018 - 09:53 (Polícia)

18
Não recomendado para menores de 18 anos

COBRADOR MATA PASSAGEIRA DE ÔNIBUS A FACADA; RESPOSTA ‘MAL EDUCADA’ MOTIVOU BRIGA

Ela ia para o trabalho quando se tornou vítima do crime, no sábado passado (2).


Imprimir página

São Paulo, SP - A morte de uma mulher de 27 anos tem repercutido nos últimos dias pelo contexto em que ocorreu. Atendente de posto de combustível, Andresa Rafaeli Silva Sousa levou uma facada no pescoço depois de discutir com o cobrador de um ônibus em São Paulo. Ela ia para o trabalho quando se tornou vítima do crime, no sábado passado (2).

De acordo com a Polícia Militar (PM), o cobrador David Januário da Silva, de 60 anos, foi preso sob a acusação de homicídio qualificado por motivo fútil. Ele e a vítima teriam iniciado uma discussão, em um aparada em Santana, na Zona Norte. O motivo seria o fato de a atendente considerar “mal educada” uma resposta dada pelo agente de bordo a outro passageiro.

Testemunhas contaram que Andressa discutia com Silva e que, em determinado momento, deu dois tapas e cuspiu no rosto dele. Ela deixou o coletivo e foi seguida pelo cobrador, que afirmou que aquela seria “a última vez” que a mulher bateria no rosto de alguém. A poucos metros do local, o cobrador deu uma facada no pescoço da vítima. Ele fugiu na sequência.

Policiais fizeram buscas pela região e localizaram Silva a cerca de 100 metro de onde o crime ocorreu. O cobrador estava com o rosto e o uniforme sujos de sangue. A faca usada para atacar Andresa também estava com ele. O homem foi levado para uma delegacia, onde admitiu o crime. Ele disse, no entanto, que “perdeu a cabeça” e que não tinha intenção de matá-la.

A vítima, por sua vez, chegou a ser levada para o Hospital do Mandaqui, mas não resistiu aos ferimentos. Ela morava há um ano e dois meses com a namorada, de 25 anos. A jovem fez um desabafo nas redes sociais depois da morte da companheira. Ela disse que Andresa era corajosa e que tal jeito a fez perder a vida “covardemente por um ser abominável”.

Fonte: 010 - BHAZ

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias