Segunda-Feira, 26 de Janeiro de 2015 - 20:14 (Colaboradores)

CASSOL CHEGA NA TERÇA 27 E PODE VIRAR O JOGO NA ASSEMBLEIA FREANDO MAURÃO E CONTER PRETENSÃO DE CONFÚCIO

Considerado o ungido número um para presidir o Poder Legislativo, o deputado Maurão de Carvalho, 'teria confessado ao governador que já teria 18 deputados que votariam com ele', revelou uma alta fonte acreditada no Comando da Policia Militar que há dias teria transitado com desenvoltura no gabinete do parlamentar progressista.


Imprimir página

Porto Velho, RONDÔNIA - Apesar do ainda vice-presidente da Assembleia Legislativa de Rondônia, deputado Maurão de Carvalho [PP], na opinião do governador Confúcio Moura [PMDB], 'o melhor conceito e o que melhor se encaixa dentro do Núcleo Duro do Governo da Cooperação', ainda há algumas arestas para serem aparadas na relação entre os dois mandatários. 

Essa é, também, a opinião de analistas que bisbilhotaram os bastidores do Palácio Presidente Vargas durante a rodada de discussão, sexta-feira e o sábado passado, do Plano Estratégico que Confúcio pretende aplicar no quadriênio 2015-18. O evento, segundo a pauta considerada secreta, 'ocorreu no Rondon Palace Hotel, nesta Capital'. 

Os dois dias de captação de ideias, sugestões e projetos levados ao governador pela equipe de secretários presididos pelo mandatário rondoniense, além das propostas apresentadas para a descentralização das ações de Governo voltadas ao meio ambiente, gestão de pessoal, finanças, economia, cultura, turismo, segurança, indústria e comércio, o painel serviu para que  Confúcio atendesse deputados reeleitos e eleitos na tentativa de impactar opositores que resistem às suas incursões junto à nova mesa diretora da ALE-RO. 

Considerado o ungido número um para presidir o Poder Legislativo, o deputado Maurão de Carvalho, 'teria confessado ao governador que já teria 18 deputados que votariam com ele', revelou uma alta fonte acreditada no Comando da Policia Militar que há dias teria transitado com desenvoltura no gabinete do parlamentar progressista.

A garantia dada por Maurão ao mandatário rondoniense, de acordo com essa mesma fonte, foi reforçada com a presença de um deputado saído da cidade de Guajará-Mirim, nas reuniões em uma sala ao lado da que acontecia a discussão do Plano Estratégico. Além de outros parlamentares, antes mapeados pelo suposto Serviço Inteligência e por membros do Núcleo Duro do PMDB que, desta feita, optou por se adiantar na formação da base aliada prevista para o biênio 2015-16, a partir do envolvimento de Confúcio nas conversas de bastidores. 

Se a eleição fosse hoje, teria afirmado Maurão de Carvalho ao mandatário rondoniense, 'Confúcio não seria pego de calças curtas, como ocorreu no primeiro mandato, quando preferiu não se envolver com a escolha da antiga mesa diretora da Assembleia, que levou Walter Araújo e logo depois, José Hermínio Coelho, a fustigarem o governo por quatro anos ininterruptos' 

Maurão, segundo as mesmas fontes, 'é o ungido do govenador e pode se considerar Presidente a partir de agora'. Contudo, o parlamentar tenta convencer o grupo da resistência na Casa a não lançar novos nomes que, possivelmente, venham a alterar a estratégia já montada entre parte dos reeleitos e eleitos pela primeira vez, cujos próceres poderiam ainda ser cooptados pelo parlamentar ainda liderado pelo ex-govenador Ivo Narciso Cassol.

Segundo fontes do Diretório Estadual pepebista, 'o grupo pretende rever algumas posições tomadas por membros do partido diante do advento da eleição e composição da nova mesa diretora'. Da mesma forma, 'insistir na orientação de que parlamentar eleito pelo PP cumpra o estatuto, o regimento, o código de ética e as resoluções da legenda a ferro e a fogo'. 

De acordo com as mesmas fontes, 'Maurão deve seguir as orientações do comando estadual e da nacional do PP, já que, o ex-Governador Cassol viria a Porto Velho para fazer cumprir tal decisão, da mesma forma, que Confúcio teria encurtado as 'férias para assumir as negociações em torno da nova composição da base aliada frente a eleição da mesa diretora da Assembleia, posta supostamente por ele situação de desconfiança a cargo do atual chefe da Casa Civil, o ex-Vereador e ex-Vice-Prefeito Emerson de Castro.

Fonte: Xico Nery

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias

Http://www.Auto-doc.pt