CANDEIAS DO JAMARI GANHA CASA FAMILIAR RURAL EM VEZ DAS EFAS - News Rondônia O projeto é similar ao implantado na cidade de Presidente Tancredo Neves, situado na Fazenda Novo Horizonte, BR-101, quilômetro, no Sul do estado da Bahia, administrada pela Associação de Pais e Produtores Rurais, fundada em agosto de 2002.

Porto Velho,

Sexta-Feira , 17 de Abril de 2015 - 15:57 - Colaboradores


 


CANDEIAS DO JAMARI GANHA CASA FAMILIAR RURAL EM VEZ DAS EFAS

O projeto é similar ao implantado na cidade de Presidente Tancredo Neves, situado na Fazenda Novo Horizonte, BR-101, quilômetro, no Sul do estado da Bahia, administrada pela Associação de Pais e Produtores Rurais, fundada em agosto de 2002.

ImprimirImprimir página

FLOR DO AMAZONAS/Candeias - Com a ausência da delegação do Ministério Público [MPF-MPE], agricultores decidiram, em audiência pública, nesta quinta-feira [16], pela aprovação e execução do projeto da Casa Familiar Rural [CFR], uma obra financiada pela construtora Odebrecht, em parceria com o município, Governo Estadual e da União.

No caso dos agricultores da Linha 2, Projeto de Assentamento Flor do Amazonas 2, as discussões para a implantação do projeto obtiveram o apoio dos segmentos da cadeia produtiva envolvidos. A medida irá contemplar cerca de 900 famílias, na inicial, com atendimento de até 100 estudantes em dois turnos.

A parceria foi firmada entre a empresa, o Ministério do Desenvolvimento Agrário [MDA] e conta ainda com apoio do INCRA, das secretarias da Agricultura [SEAGRI], Embrapa, Sedam, SEDUC, prefeitura de Candeias do Jamari, entre outros apoiadores e parceiros de caráter público e privado.

Segundo os coordenadores do projeto, ‘a construção de deve começar logo e só depende da licença a ser emitida pela SEDAM para que a supressão vegetal seja feita’. O empreendimento contará com salas de aula, cozinha, auditório, laboratório de análise de solo, biblioteca e outras dependências que darão à escola um caráter inovador à realidade local.

De acordo com a Coordenação, ‘as Casas Familiares são um modo específico de formar pessoas que vivem no meio e rural’. São destacados dois eixos principais que dão base para o projeto de formação proposto: a Pedagogia da Alternância e da Presença e a Associação das Famílias.

Esse movimento nasceu na França, entre 1935-37, a partir da necessidade de criação de uma escola que suprisse as carências reais e solucionasse problemas vivenciados no campo. Na década de 50, essa formação profissional, aliada à educação humana para filhos de agricultores, começa a crescer e migrar para outros países da Europa.

Atualmente, segundo a apresentação dos participantes, expandiu-se para os cincos continentes, com a mesma concepção – formar jovens para provocar o desenvolvimento global do meio rural e das famílias de pequenos agricultores sem acesso oficial à rede de educação pública ou privada.

Na opinião de dirigentes da Associação dos Agricultores, ‘nossos filhos, agora, terão uma formação diferenciada de acordo com sua realidade, o ensino surgirá com uma proposta especifica para o campo, fortalecendo a agricultura familiar’.

No tocante à participação da atual gestão municipal, a prefeitura disponibilizará apoio logístico de transporte, manutenção das estradas vicinais e, posteriormente, com aquisição dos produtos cultivados, entre os quais, a farinha de mandioca, macaxeira, além das frutas e hortaliças que podem ser inserido no cardápio das escolas locais.

O projeto não tem caráter partidário e se dispõe apenas a obter apoio institucional e não obedece a nenhuma orientação política. A palavra foi dirigida, especificamente, políticos presentes ao evento. Zilda Arns, morta no terremoto do Haiti, ex-presidente da Pastoral da Criança, emprestará o nome à primeira Casa Familiar Rural, do Projeto de Assentamento Flor do Amazonas 2.

NOTICIAS RELACIONADAS

Fonte: Xico Nery/NewsRondonia

Comentários do Facebook

Veja Também

Publicidade

  • Http://www.Auto-doc.pt