Terça-Feira, 04 de Outubro de 2016 - 11:49 (Pecuaria)

L
LIVRE

BOVINOS SÃO ABATIDOS EM COSTA MARQUES POR INGERIREM ALIMENTO PROIBIDO

Um produtor do município de Costa Marques foi multado em R$ 1.527,25 por animal pela Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia por fornecer farinha de ossos aos seus bovinos


Imprimir página

Um produtor do município de Costa Marques foi multado em R$ 1.527,25 por animal pela Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia por fornecer farinha de ossos aos seus bovinos, alimento proibido para ruminantes, e notificado a enviar seu rebanho para abate em frigorífico com Serviço de Inspeção Federal (SIF) ou Estadual (SIE). No total, foram abatidos 93 bovinos.

Segundo a Instrução Normativa 41/2009 do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), é proibido alimentar ruminantes com produtos que contenham em sua composição proteínas e gorduras de origem animal, como a cama de frango e a farinha de carne e ossos, devido ao risco do animal desenvolver a encefalopatia espongiforme bovina (EEB), mais conhecida como mal da vaca louca.

O coordenador do Programa Estadual de Prevenção e Vigilância da EEB, Ney Carlos Dias de Azevedo, explica que no momento do abate no frigorífico foram retirados e destruídos os órgãos de risco específico para EEB (cérebro, medula, olhos, tonsilas e porção final do intestino) dos bovinos que ingeriram o alimento proibido e que a carne após passar pelos procedimentos de inspeção oficial foi liberada para o consumo humano.

A suspeita de que os animais estavam recebendo farinha de ossos na alimentação foi detectada em fiscalização de rotina da Idaron. Conforme institui a Instrução Normativa do Mapa, foi coletada uma amostra do alimento para análise laboratorial em laboratório oficial, confirmando a existência de ossos não calcinados.

Desde 2005, a Idaron já realizou cerca de mil fiscalizações de alimentos de bovinos em propriedades rurais que praticam a suplementação alimentar. Nos últimos quatro anos, 497 ruminantes já foram sacrificados ou encaminhados para abate por ingerirem subprodutos de origem animal.

“A proibição do uso de cama de frango e de farinha de carne e ossos na alimentação de ruminantes é uma das principais medidas de prevenção da EEB, pois essa enfermidade já causou enormes prejuízos para a pecuária bovina na Europa, nas décadas de 80 e 90, além de ter causado a morte de pessoas que ingeriram a carne dos bovinos doentes”, finaliza o coordenador.

Fonte: ASCOM IDARON

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias