Domingo, 27 de Novembro de 2016 - 11:04 (Entrevistas )

L
LIVRE

BENJAMIM MOURÃO: O PRESIDENTE DO JUBILEU DE PRATA DO GALO

Na entrevista que segue Mourão fala sobre sua vida em Rondônia e de como se tornou presidente do Galo da Meia Noite.


Imprimir página

O bloco carnavalesco Galo da Meia Noite vai festejar no próximo carnaval, seu Jubileu de Prata, 25 anos de fundação e de acordo  com o Benjamin Mourão da Silva Jr. – Mourão eleito presidente do bloco no dia 26 de setembro passado, o desfile em comemoração a tão importante data, será apenas na base de marchinhas, frevos e samba enredo. “Temos mais de 80 marchinhas e frevos gravadas em CD e pelo menos até o carnaval passado essas músicas não foram tocadas em nossos desfiles”. Além disso, no próximo dia 3 de dezembro o bloco vai realizar o concurso de Marchinhas e Frevos sobre o tema “Jubileu de Prata do Galo” além de ser obrigado constar da letra da música o nome dos fundadores do bloco no caso Magda, Edson Caula, Jorginho Boquinha e Carlinhos Mocidade. Na entrevista que segue Mourão fala sobre sua vida em Rondônia e de como se tornou presidente do Galo da Meia Noite.

ENTREVISTA

Zk – Fala sobre você?

Mourão – Meu nome é Benjamin Mourão da Silva Júnior. Nasci em Castanhal no estado do Pará, vim para Rondônia em 1979 para trabalhar no INCRA como desenhista, fui lotado no Projeto Fundiário Jaru/Ouro Preto – PFJ sediado em Ji Paraná. Fiquei no INCRA durante cinco anos. Depois fui para Presidente Médice a convite do prefeito José Cunha (já falecido), trabalhando no planejamento da cidade, de lá fui pra Cacoal trabalhar num escritório de engenharia.

De Cacoal fui pro Jaru quando o Antônio Campanari foi Interventor, lá fui Diretor de Obras da prefeitura e daí fui ser secretário de Obras em Theobroma, antes disso, estive em Ariquemes a convite do Amorim e fiquei oito anos trabalhando lá, até que vim pra Porto Velho.

Zk – Rodou quase o estado todo?

Mourão – Vim para Porto Velho também como desenhista com o engenheiro Enio Melo irmão do Ernesto o Poeta da Cidade, depois fui trabalhar com o Aurélio Chaves. Teve um tempo que fiquei trabalhando com o Orlando Guimarães já na área de segurança do trabalho.

Zk – Como surge o Mocambo no teu caminho?

Mourão – Primeiro morei no Nova Porto Velho onde me separei da mulher e fui morar na rua Buenos Aires, depois passei para os apartamentos do “Vasco” que ficava na Euclides da Cunha perto do Ferroviário. Então surgiu a oportunidade de alugar um apartamento no Mocambo bairro que sempre sonhei em morar. Moro no Mocambo há 13 anos.

Zk – E o envolvimento com os blocos carnavalescos?

Mourão – Isso começou com o Galo da Meia Noite a convite do Sílvio Boi e do Edson Caula. Eles estavam precisando de uma pessoa para ajudar a fazer o “Caldo” e o Boi falou que eu sabia cozinhar, isso foi em 2002. No ano seguinte, me colocaram como diretor de patrimônio porque eu tinha uma boa letra. Era o encarregado de receber as bebidas para o ensaio. Bem assessorado pelo Carlinhos, Boquinha, Caula na época o Buchada ainda participava, o finado Serjão, dona Yolanda, Joyce e Jeani. Com esse trabalho fui eleito vice-presidente na chapa do Orlando Guimarães inclusive, fizemos uma música em homenagem a ele “O qui, qui do presidente” porque ele gaguejava muito nas reuniões. O certo foi que fiquei como vice durante nove anos sem ser vascaíno (a família  Caula/Corbim é quase toda vascaína), sou botafoguense de coração.

Zk – E agora?

Mourão – Tive a oportunidade de ser eleito presidente. Primeiro recebi um convite do Carlinhos Mocidade um dos fundadores do bloco, apenas para fazer parte da diretoria e aceitei, talvez porque ele sabe que gosto de ajudar, principalmente quando se trata de entidade carnavalesca.

Segunda feira dia 26 de setembro na Casa da Cultura Ivan Marrocos, presentes sete diretores com direito a voto, fomos aclamado presidente. 

Zk – O que a nova diretoria tem de novidade?

Mourão – Para quem não sabe, o Galo completa no próximo carnaval, 25 anos de folia desfilando sempre às quintas feiras pelas ruas da cidade e a comemoração, podemos dizer, já começou, pois no próximo dia 3 de dezembro, estaremos realizando no Mercado Cultural o Concurso de Marchinhas e Frevos e os ensaios para esse evento, estão acontecendo toda quarta feira na praça São José no bairro do Mocambo com inicio as 20 horas.

Zk – Quantas parcerias inscreveram marchinhas?

Mourão – Foram inscritas músicas de várias parcerias: Waldison Pinheiro, Beto Sá do Cavaco (Guajará Mirim), Silvia Pinheiro e as Pastoras, Silvio M. Santos, Carlinhos Maracanã/Jair Monteiro, Torrado, Toninho Tavernard, Dimarcy/Cabo Sena/Dimas Jr, Bainha/Oscar/Zé Baixinho e Cristóvão Nascimento. Resumindo, 10 músicas estarão concorrendo à melhor marchinha sobre o Jubilei de Prata do Galo da Meia Noite.

Zk – O Galo tem fama de não tocar suas marchinhas em seu desfile. Isso vai mudar?

Mourão – Você tem razão, porém, a partir do próximo carnaval, a Banda Carijó que agora está sob o comando do maestro Mário Nilson do Cavaco só vai tocar marchinhas, frevos e samba enredo. O Galo da Meia Noite é um dos blocos que tem mais músicas próprias, feitas por compositores de Porto Velho. São mais de 80 composições gravadas em CD e essas músicas não tocavam em nossos desfiles. Nossa diretoria tomou a decisão de que no desfile em comemoração aos 25 anos do bloco, só serão tocadas as marchinhas dos nossos compositores.

Zk – Como será a programação do Galo da Meia Noite para o próximo carnaval?

Mourão – Começamos quarta feira passada dia 23, com a realização do primeiro ensaio das marchinhas inscritas para o concurso que vai acontecer no dia 3 de dezembro no Mercado Cultural. Na próxima quarta feira dia 30, vai acontecer mais um ensaio com os compositores que ainda não ensaiaram suas músicas. Como já dissemos, dia 3 de dezembro será realizado o concurso no Mercado Cultural a partir das 18 horas.

Zk – E o lançamento das camisetas?

Mourão – No dia 13 de janeiro de 2017, promoveremos a abertura da exposição com a história do Galo. Estamos negociando com a direção da Casa da Cultura Ivan Marrocos para essa exposição ficar lá. No mesmo dia será apresentado o abada para o carnaval 2017. A exposição estará disponível para visitação até o dia 11 de fevereiro de 2017. 

Zk – Os ensaios vão acontecer aonde e a partir de quando?

Mourão – Os ensaios começam no dia 14 de janeiro no Mercado Cultural. Vamos promover seis ensaios, todos no Mercado Cultural. Para participar da festa, o folião deverá levar um quilo de alimento não perecível que será doado para uma entidade filantrópica ou social. O folião receberá no ato da entrega do seu alimento um cupom para ter direito ao sorteio de vários brindes, entre eles abadás do bloco para Carnaval de 2017.

Queremos também dar nossa colaboração social junto aos nossos parceiros. Além da doação de alimento não perecível, o Galo da Meia Noite preparou para o dia 11 de fevereiro, no encerramento da exposição do Jubileu de Prata, a campanha “Galo Sangue Bom”, junto à Fundação Banco de Sangue do Estado de Rondônia (Fhemeron).

Zk – Para encerrar?

Mourão - Galo da Meia Noite vai desfilar no dia 23 de fevereiro. O bloco chega aos seus 25 anos com muita história pra contar e com o mesmo entusiasmo que fizeram dele uma das mais aclamadas agremiações carnavalescas da cidade. Queremos contar um pouco dessa história a todos os foliões que amam o bloco. Nossa razão de ser sempre foi o brincante e para ele estamos preparando uma festa inesquecível.​

Fonte: Zé Katraca

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias