Segunda-Feira, 04 de Junho de 2018 - 10:41 (Cultura)

L
LIVRE

BANDA DE MÚSICA DA POLÍCIA MILITAR DE RONDÔNIA TEM VAGAS PARA SOPRISTAS

Aos 42 anos, a Banda de Música da Polícia Militar de Rondônia vive momentos sublimes.


Imprimir página

Aos 42 anos, a Banda de Música da Polícia Militar de Rondônia vive momentos sublimes. No ensaio, os músicos se orgulham ao apresentar reluzentes instrumentos importados em 2013 do Japão e da Malásia. O clima de camaradagem está presente.

Até o segundo semestre deste ano, os 28 músicos da banda irão inteirar mais um próspero período de apresentações em repartições governamentais e escolas. “Os pedidos chegam por ofício, e nós atendemos regularmente”, destaca o regente, subtenente Joselito Lima e Silva.

Ele brinca: “É preciso manter essa harmonia, animar sempre, porque quatro subtenentes irão para a reserva brevemente”. Desta maneira, a corporação poderá ser regida pela primeira vez por um sargento.

Neste primeiro semestre de 2018, o 2º sargento músico Kelson, licenciado em música pela Universidade Federal de Rondônia, empresta o seu talento a soldados, cabos, sargentos e subtenentes músicos. Já o sargento Éric Botelho de Almeida harmonizou as canções do 3º BPM, de autoria do sargento Sanaik Portela Batista, e do Batalhão de Operações Especiais (Bope), escrita pelo coronel José Hélio Pachá.

Nesta semana regressam do Acre cinco músicos cedidos temporariamente à Banda Musical da PM daquele estado.

Até 2007, a banda apresentava-se em solenidades religiosas. No reordenamento de suas atividades, atende hoje a atos cívicos diversos e à parte cívica de atos eclesiais, seja qual for o culto religioso.

Na gestão compartilhada, o subtenente Joselito elogia o trabalho de seu auxiliar, subtenente Roberto Carlos Valle, e do responsável pelo patrimônio, subtenente Venceslau Alves da Silva, que cuida da instrumentação e de outros bens da corporação.

Mas o entusiasmo vem acompanhado de preocupação: a banda necessita urgentemente formar instrumentistas de sopro para bombardino, bombardão, clarinete, flautas, saxofones [alto, barítono e tenor], trombone, trompetes e trompa de harmonia (*).

RECONHECIMENTO

Reconhecida com o Mérito Legislativo, a Banda da PM recebeu em sessão solene da Assembleia Legislativa, no mês de maio, o título de Patrimônio Cultural do Estado de Rondônia, proposto pelos deputados Lazinho da Fetagro (PT) e Jesuíno Boabaid (PMN).

Seu primeiro regente, o subtenente Carlos Sifonte, falecido, será designado patrono da medalha de mérito criada nesse âmbito.

No ritmo da modernidade, acompanhando sugestões e pedidos diversificados do clássico ao popular, na banda atua um combo musical formado por um baterista, três sopristas, um guitarrista baixista, um guitarrista solo e um tecladista. “Pedem até temas de filmes, e eles tocam”, diz o subtenente Joselito.

A banda viveu mais um apogeu em 2017, na comemoração de aniversário da PM, no Teatro Palácio das Artes, em 21 de novembro, apresentando-se conjuntamente com a Orquestra Sinfônica de Vilhena, Banda da Base Aérea, Banda de Música da 17ª Brigada de Infantaria de Selva, e Orquestra Villa-Lobos. No total de 103 componentes, muito aplaudidos.

Outro momento importante, conforme os regentes se deu na comemoração do aniversário da Companhia Independente de Policiamento de Trânsito.

Quatro décadas atrás, quando iniciou as atividades, a PM organizou seus quadros e um deles foi a banda, contando então com 20 integrantes.

Fonte: 015 - Secom - Governo de Rondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias