Segunda-Feira, 26 de Março de 2012 - 09:49 (Espaço do Internauta)

BAIRRO COHAB FLORESTA É ESQUECIDO PELA ADMINISTRAÇÃO ROBERTO SOBRINHO

Conjunto Habitacional Cohab Floresta uma comunidade esquecida pelo Poder Público


Imprimir página


Estádio do abobrão, marginais, matagal e obra abandonada pela administração municipal

Construídos suas primeiras casas há 25 anos o Conjunto Habitacional Cohab Floresta surgiu da então Fazenda do Lobo e hoje é divido em 4ª etapas e surgiu da necessidade de expansão de Porto Velho que na década de oitenta começou a ter um crescimento populacional acima da média brasileira, fruto da “corrida do ouro” que atraia na época pessoas oriundas de todas as regiões do país.

Construído para servir de modelo habitacional o Cohab Floresta sempre conviveu com seus inúmeros problemas que afeta a vida diretamente da sua comunidade que se sente cada vez mais abandonada pelo Poder Público em especial a prefeitura municipal de Porto Velho, através do prefeito Roberto Sobrinho (PT) e sua equipe de assessores diretos.

Para o Presidente de uma Entidade Cultural, a comunidade foi esquecida pelas autoridades competentes que viraram as costas para os problemas enfrentados no dia-a-dia de cada morador.

O presidente relatou os inúmeros problemas que a comunidade tem e busca uma solução para os mesmos tenham uma atenção verdadeira do Poder Público.

Lazer

O Conjunto Habitacional Cohab Floresta tem um Cedel e apenas uma Praça como área de lazer, e mesmo assim o local é hoje o retrato fiel do descaso da prefeitura municipal com a comunidade.


Praça de Alimentação é o retrato do abandono do bairro

O abandono é total da Praça com velhos e enferrujados brinquedos o que coloca em risco a integridade física das crianças que ainda se arrisca de utilizá-los, matagal tomando de conta de quase toda área com lixo acumulado o que provoca um mau cheiro insuportável o que obriga as famílias residentes no bairro a procurar outras áreas de lazer em diferentes pontos da capital.

Os moradores do bairro convivem diariamente com péssimas condições de vida e higiene. Os problemas mais relatados pela comunidade são: falta de iluminação pública, ralos estourados, lama, esgoto a céu aberto, poeira, sujeira nas ruas (o bairro possui 73 no total) esburacadas e falta de saneamento básico, transporte coletivo urbano que não atende as necessidades da comunidade, invasão de áreas verdes existente no bairro.

Os pais têm de ficar de olho em seus filhos por causa do esgoto. “Um descuido pode fazer com que qualquer a criança contraia uma doença no esgoto que corre a céu aberto”, disse a dona-de-casa Ana Cláudia que é mãe de uma criança de 06 anos.

A aposentada Maria José, 61 anos, relatou experiências negativas de suas três filhas com os problemas do bairro. “A minha filha mais nova pegou um vírus e ficou dois meses no hospital para descobrir o que estava acontecendo. A mais velha estava brincando com as amigas, caiu no esgoto e fraturou o braço esquerdo. O bairro está precisando de melhorias e, se continuar desse jeito, certamente nossas crianças serão as mais prejudicadas”, desabafou a moradora.


Rua Aroeira o asfalto foi totalmente consumido pelos buracos

 

O morador da Rua Alamanda Senhor Francisco Duarte, residente no local há 15 anos, reclama do descaso da prefeitura e por conta disso sempre busca manter a frente da sua casa limpa. “Na verdade o que falta aqui (Cohab Floresta) é o espírito de comunidade que não existe entre os moradores que só pensam em beneficio próprio e da sua família, além dos políticos que só aparecem no bairro em época de eleição e depois dão as costas para os nossos reclamos”, disse o morador. 

Educação

O Conjunto Habitacional Cohab Floresta conta com três escolas sendo duas de nível estadual e uma municipal possui ainda uma creche que segundo o presidente da ASCOHAB não atende a demanda da comunidade. 

O presidente ressaltou que todas as escolas precisam de reparos urgentes em suas respectivas estruturas físicas dadas as condições precárias que se encontram.

Saúde

O Cohab Floresta tem uma Policlínica de responsabilidade da prefeitura municipal e atende apenas as necessidades básicas e durante o dia à noite e finais de semana o morador que precisar de atendimento médico tem que procurar os Hospitais da rede estadual de saúde (João Paulo II e de Base).

Cultura

Um Bloco Carnavalescos Taperebá e Duas quadrilhas juninas: Gira Sol das Três Maria e Arrasta Pé de Matutos são a mais clara expressão cultural do Conjunto Habitacional Cohab Floresta, os seus integrantes não tem apoio público de nenhum órgão ligado a cultura e os ensaios acontecem na precária Escola estadual localizada ao lado da 2ª Cia. Da Polícia Militar.

O único espaço de lazer

Dentro do Conjunto Habitacional Cohab Floresta a comunidade tem apenas um espaço para praticar esporte que é constituído de um campo de futebol com uma pista de Cooper tomada pelo matagal e uma velha quadra poliesportiva que se encontra em completo abandono.

A Associação Desportiva e Cultural do Conjunto Cohab Floresta presidida pelo Senhor Geovásio Gomes e tendo como vice-presidente Antonio Leal, vem desenvolvendo um árduo trabalho de resgate da Associação junto a comunidade.

No campo de futebol do Abobrão funciona sem ajuda do Poder Público uma escolinha de futebol que atende cerca de 100 garotos sob a coordenação do professor Hermínio.

“Estamos precisando que os nossos políticos que estão no poder vejam que a nossa comunidade foi esquecida e que só somos lembrados em época de eleição, por isso é importante que toda comunidade seja unida em torno dos problemas do bairro e desta forma possamos buscar as suas devidas soluções”, disse o vice-presidente Domingos Sávio.

Amauri Leal  

Fonte: Amauri Leal

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias