Segunda-Feira, 22 de Janeiro de 2018 - 15:07 (Internacional)

L
LIVRE

ATRIZ PORNÔ DE 23 ANOS, MORRE EM CLÍNICA DE REABILITAÇÃO NOS EUA

É a quinta atriz a morrer desde novembro.


Imprimir página

A estrela pornô americana Olivia Lua foi encontrada morta, aos 23 anos, em uma clínica de reabilitação na Califórnia na quinta-feira (18), informou a LDA Direct Models, agência que a representava a atriz.

Ela foi a quinta profissional do ramo a morrer nos últimos meses, depois de Shyla Stylez (em 9 de novembro), August Ames (em 5 de dezembro), Youri Luv (em 13 dezembro) e Olivia Nova (em 7 de janeiro).

O comunicado da LDA Direct Models diz: "Muitos comentários foram feitos recentemente sobre o número de estrelas de filmes adultos que morreram no último ano e, com grande tristeza, devemos informar que a lista aumentou. Soubemos, hoje, que Olivia Lua se foi nesta manhã – que ela descanse em paz".

A nota cita que "familiares e amigos diziam estar profundamente preocupados com o volume de remédios prescritos a Olivia e o perigo que isso representava se fosse misturado com drogas recreativas ou álcool". "Acredita-se que seja essa a causa da morte", diz o texto, sem citar, no entanto, o laudo médico.

Olivia havia entrado para o portfólio da LA Direct Models em abril de 2017, mas desde outubro já não fazia filmes pornô. Ela chegou a tentar um processo de reabilitação em casa, durante cerca de três meses. A ideia era voltar ao trabalho no início de 2018.

Uma semana antes de morrer, Olivia deu entrada em uma clínica em Hollywood.

A agência lamenta ainda o fato de esta ser a segunda morte de atrizes de seu time de profissionais a morrer em um curto espaço de tempo, citanto o caso de Olivia Nova, que morreu em 7 de janeiro em Las Vegas.

"A coincidência de que ambas escolheram Olivia como nome artístico é apenas isso, e elas não tinham conexão – nós, na verdade, acreditamos que elas sequer se conheciam. Não falamos com o legista e não temos informação sobre relatório pós-morte ou toxicológico. Estamos profundamente chocados e entristecidos", conclui a nota.

Fonte: 012 - G1.globo

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias