Quinta-Feira, 31 de Dezembro de 2015 - 10:15 (Entrevistas )

L
LIVRE

ANTÔNIO JORGE DOS SANTOS - JORJÃO; O ANO DE 2015 NA FUNCULTURAL DE PORTO VELHO

Jorjão também fala sobre a programação do Mercado Cultural e dos desfiles das escolas de samba no carnaval de 2016 e termina, divulgando a programação que vai acontecer na festa da virada e até lembra, que antes da festa da virada, tem o desfile do Bloco Mistura Fina.


Imprimir página

Ao ser convidado a avaliar as ações da Fundação Cultural do Município de Porto Velho – Funcultural seu presidente Antônio Jorge dos Santos – Jorjão, começou pela decoração natalina que este ano encantou a população, pela beleza nos locais onde foi instalada, em especial, a programação cultural no Parque da Cidade com a encenação da peça “Presépio Vivente” um trabalho da comunidade Santiago Maior e das cantatas e outras atividades culturais. Jorjão também fala sobre a programação do Mercado Cultural e dos desfiles das escolas de samba no carnaval de 2016 e termina, divulgando a programação que vai acontecer na festa da virada e até lembra, que antes da festa da virada, tem o desfile do Bloco Mistura Fina.

ENTREVISTA

Zk – Quem é o Jorjão?

Jorjão – Meu Nome é Antônio Jorge dos Santos, nasci no dia 05 do 05 de 1955, em Niterói (RJ). Morei no conjunto Mal. Rondon e casei no dia 4 de janeiro, outra data importante para o estado de Rondônia quer dizer, tem tudo a ver com Marechal Rondon (Rondon também nasceu num dia 5 de maio).

Zk – Agora vamos falar sobre a Fundação Cultural de Porto Velho em 2015 já que você é o presidente da mesma?

Jorjão – Posso dizer que fiquei muito surpreso, no aspecto positivo. Explico! Quando cheguei aqui, como amigo do atual prefeito Mauro Nazif, vi que não tinha nada que fazer e sim aprender com a equipe que já estava aqui. O Marquinho estava na presidência, o Rafael, Flávio, Flamarion e outros jovens com muito ideal, pessoas muito ligadas ao meio cultural e que já vinham fazendo cultura dentro de uma ONG – Coletivo C.A.O.S. Fiquei assim de boca aberta aprendendo com a capacidade e a vontade desses jovens de fazer e de mostrar alguma coisa e apesar de ter o dobro da idade deles fiz foi aprender.

Zk – Exemplo desse aprendizado?

Jorjão – Como eles organizaram todo aquele período do Circuito Junino, trazendo as comunidades pra dentro da Fundação, investindo pesado nas indumentárias das quadrilhas e bois bumbas, na estruturação de palco, som e luz para que essas comunidades pudessem levar o evento a bom termo, com todo apoio institucional da prefeitura, vi tudo aquilo e fiquei encantado, até que aconteceram todos aqueles entreveros que vocês todos acompanharam com a polêmica no caso do show do Alceu Valença.

Zk – O que aconteceu com a tal CPI dos Shows?

Jorjão – Ficou provado que não tinha nada demais, foi tudo uma questão contratual, de valores daquela época do ano, já que o Alceu é um artista renomado e muito requisitado. O pessoal da produção dele já tinha nos avisado, que o show em Porto Velho seria mais caro “já que teremos que nos deslocar daqui do Nordeste onde fazemos dois shows por noite”. Bom, deu no que deu e tudo foi explicado e esclarecido, não houve nada de má fé, os meninos foram audaciosos, realizaram três shows que abalaram a cidade durante dez dias.

Poucos falaram sobre a preocupação dos meninos em valorizar o trabalho do artista local. Assim foi na festa de comemoração de 101 anos do município de Porto Velho quando todos os shows foram realizados com artista locais e como vai acontecer no show da Virada do Ano, quando noventa por cento dos shows serão com artistas locais.

Zk – Outras ações da Funcultural em prol dos nossos artistas?

Jorjão – Publicamos o livro do Anísio Gorayeb, a própria banda Versalle que fez sucesso no sul, contou com nosso apoio, pois contribuímos com a gravação de CDs antes deles viajarem. Artistas plásticos estão aqui permanentemente conosco fazendo exposição dos seus quadros, nesse caso promovemos café da manhã, confecção de folders e divulgamos na mídia o evento. Isso não é trabalho meu não, sou apenas coadjuvante nessa história.

Zk – Como vai ficar a programação do Mercado Cultural em 2016?

Jorjão – Inclusive conversamos recentemente com o Ernesto Melo que nos apresentou um projeto. Gostaríamos que outros artistas e entidades nos ajudassem na elaboração da programação do Mercado Cultural para o ano de 2016. Nossa intenção e vamos fazer, é criar o projeto “Mercado Cultural Itinerante”. O próprio prefeito tem nos cobrado isso, pois segundo ele, seu sonho é fazer de Porto Velho a cidade da música. 

Zk – Como está a programação relativa aos desfiles das nossas escolas de samba. Vai acontecer em 2016?

Jorjão – Da mesma forma que foi destinado um recurso para o circuito junino... Reparamos que em muitas comunidades as mesmas pessoas que participam dos grupos folclóricos também fazem parte das escolas de samba. Tivemos a oportunidade de visitar o barracão da escolas de samba São João Batista e ao chegarmos estava se apresentando um boi bumbá e ao conversar com o presidente ele explicou que a escola apóia grupos de quadrilhas e grupos de bumbas “tudo faz parte da nossa comunidade” disse ele.

Zk – Isso quer dizer que as escolas de samba também serão agraciadas com recursos da prefeitura?

Jorjão – Foi o que o prefeito nos cobrou quando voltamos com o Flor do Maracujá, com a antiga Expovel que agora é Porto Agro e precisávamos voltar com o carnaval das escolas de samba fato que vai acontecer no carnaval de 2016.

Zk – Vamos voltar a apreciar os espetáculos das fanfarras?

Jorjão – Essa é uma das nossas metas. As fanfarras contribuem muito para a formação de músicos dentro das escolas, recentemente fiquei realmente emocionado ao visitar a escola Joaquim Vicente Rondon e constatei que ela tem não mais uma fanfarra, mas, uma orquestra sinfônica a coisa mais linda do mundo.

Zk – Já foi definido o local dos desfiles das escolas de samba no carnaval de 2016?

Jorjão – Discutindo com os presidentes das escolas de samba passamos o seguinte: A área do Parque dos Tanques é ideal para os desfiles das escolas de samba. Por ser um espaço totalmente murado oferece melhor segurança ao público.

Zk – Para encerrar. Como será a programação da festa da virada?

Jorjão – A festa vai começar com o show das escolas de samba. Em seguida teremos o show do Marquinho do Cavaco, depois a Banda Versalle e logo em seguida 23h30, o show da dupla João Bosco e Vinicius.

A meia noite terá o espetáculo pirotécnico que vai durar 15 minutos. João Bosco e Vinicius voltam a se apresentar. Preparando o público para a grande apoteose que será o desfile da Banda do Vai Quem Quer teremos o show da Banda Cobras do Forró. Lembrando que este ano o palco será montado na esquina da Farquar com a Sete de Setembro. A surpresa para o dia 1º no mesmo local, só que a partir das 19h00, teremos o show da cantora gospel Aline Barros.

Zk – No mais?

Jorjão – Um maravilhoso 2016 pra todos!

Fonte: Zé Katraca

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias