Segunda-Feira, 04 de Junho de 2018 - 11:55 (Política)

L
LIVRE

ALEKS PALITOT PARTICIPA DA 3ª CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

O evento que reuniu diversas autoridades do segmento além dos professores da rede municipal teve como temática A Consolidação do Sistema nacional de Educação (SNE) e o Plano Nacional de Educação (PNE): monitoramento, avaliação e proposição de políticas para a garantia do direito à educação de qualidade social, pública e gratuita e laica.


Imprimir página

O Professor Aleks Palitot, presidente da Comissão de Educação da Câmara Municipal, foi um dos convidados para compor a mesa de abertura da Terceira Etapa do Conferência Municipal de Educação 2018, realizada nesta segunda-feira (28), no teatro Banzeiros em Porto Velho e que terminou nesta quarta-feira (30).

O evento que reuniu diversas autoridades do segmento além dos professores da rede municipal teve como temática A Consolidação do Sistema nacional de Educação (SNE) e o Plano Nacional de Educação (PNE): monitoramento, avaliação e proposição de políticas para a garantia do direito à educação de qualidade social, pública e gratuita e laica.

Segundo Palitot, “a educação não muda o mundo, são as pessoas que mudam o mundo. Cabe a todos aqui nesta conferência discutir todos os eixos, avaliar as metas e perceber aquilo que foi positivo e aquilo que é negativo e de forma plausível, empoderada, definir o que é melhor para o ensino e educação de nosso município”, afirmou o professor.

Para Palitot as determinações draconianas, que surgem de cima para baixo e se sobrepõem muitas vezes àquilo que é decisão do coletivo é o que gera mais sofrimento, pois contrariam as orientações das pessoas que estão na ponta e conhecem a realidade da educação como ninguém, porque a vivenciam com todos os seus problemas.

O professor alerta que não são vão desde a infraestrutura das salas e passam pelo transporte do alunos, alimentação escolar e políticas públicas plausíveis e eficazes, mas principalmente a ausência da família na formação desses futuros cidadãos.

“Hoje ao professor é facultado não apenas a formação intelectual, mas até a formação moral, algo que deveria vir de casa. É ai que percebemos o quanto nossa sociedade sofre em todos os ambientes, mas ainda sim está lá, a escola, como baluarte oriunda da Grécia antiga, de 476 a.C. quando se reuniam os jovens com estes mestres e professores em baixo de árvores discutindo o mundo, a cultura, o conhecimento e o saber”, enfatiza Palitot.

Para Palitot ninguém mais indicado do que os professores, empoderados deste conhecimento e saber para avaliar, julgar e determinar aquilo que é melhor para nossa sociedade. “Que possamos crer que os professores jamais serão cerceados, que essas vozes e esses conhecimentos não sejam calados, pelo contrário, que possam verdadeiramente ter o direito de falar, de dizer e de contar, como é a vida na escola, como ela deve ser no presente e aquilo que queremos para o futuro”, afirmou o professor durante sua fala.

Fonte: 010 - Assessoria

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias