Sexta-Feira, 10 de Outubro de 2014 - 10:43 (Espaço do Internauta)

ACADÊMICA ENVIA CARTA CRITICANDO UNIRON POR DESCASO

Na carta, a acadêmica, que pediu anonimato por medo de represálias, além de citar a falta de segurança que resultou em quase uma morte na Uniron do Shopping recentemente, também reclamou da atitude recente da mesma Unidade em transferir os acadêmicos de todos os cursos da manhã e da tarde para o Campus da Mamoré e suspender as aulas do período noturno.


Imprimir página

Por Fabiana Cortez
Da Redação do NewsRondônia

Após a tentativa de homicídio, registrada na tarde da ultima terça-feira (07), na Unidade da Faculdade Uniron do Shopping, uma acadêmica do curso de direito encaminhou para a redação do News Rondônia, um desabafo onde pontua diversas falhas da Faculdade que tem prejudicado a qualidade do ensino.

Na carta, a acadêmica, que pediu anonimato por medo de represálias, além de citar a falta de segurança que resultou em quase uma morte na Uniron do Shopping recentemente, também reclamou da atitude recente da mesma Unidade em transferir os acadêmicos de todos os cursos da manhã e da tarde para o Campus da Mamoré e suspender as aulas do período noturno. “Apenas comunicaram através de e-mail e mensagem de texto (celular)... e as aulas das turmas da noite seriam canceladas por tempo indeterminado. Tal suspensão das atividades da Uniron do shopping ocorreu devido a uma peça do ar condicionado que queimou, e que somente é vendida na China e nos Estados Unidos e demora cerca de 90 dias para chegar em Porto Velho, ou seja, quem é matriculado no Campus Shopping terá que terminar o período na Unidade da Mamoré”, descreveu em um dos trechos.

Além da mensalidade do curso de direito de R$1.100,00,  valor absurdo das mensalidades, os alunos terão que pagar a locomoção para a Uniron da Mamoré, gerando assim o dobro de despesas. Ainda mais, as mensalidades do Shopping são mais caras do que a da Mamoré, ou seja, os alunos irão pagar uma mensalidade correspondente a uma unidade (mais cara) e tendo que estudar em outra unidade (mais barata). Logo, já não basta o prejuízo com as despesas de locomoção, teremos que arcar com uma mensalidade que não corresponde com os fatos”, narra em outro trecho da carta.

Segundo a denunciante, a reclamação tem sido coletiva, havendo diversos alunos preocupados com a situação. Alunos estão reclamando... pois irão surgir gastos como gasolina, passagens de ônibus, sem contar os alunos que vão a pé, e não têm como se deslocarem para a faculdade da Mamoré por não terem dinheiro para o ônibus, sendo a grande maioria beneficiários do PROUNI e FIES”, continua.

A carta foi finalizada ressaltando o maior prejuízo aos acadêmicos do período noturno, que terão as aulas suspensas até que uma solução seja tomada pelo Órgão de Ensino, acarretando em atrasos no calendário acadêmico. 

Deixamos aqui, o espaço aberto caso a Faculdade queira se manifestar.

Fonte: NewsRondonia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias