Terça-Feira, 23 de Janeiro de 2018 - 09:27 (Agricultura)

L
LIVRE

A PRODUÇÃO DE GRÃOS RONDONIENSE EM DESTAQUE

A Rede TV! mostrará a importância da produção de grãos para economia de Rondônia, no "Campo e Lavoura".


Imprimir página

Com 271.776 hectares de lavouras de soja cultivadas em 40 municípios no Estado de Rondônia, com produtores rurais e técnicos projetando uma colheita de 1 milhão e 37 mil toneladas à 1 milhão e 100 toneladas de grãos na safra 2017/2018, essa leguminosa está presente do Cone Sul, ao Vale do Guaporé, alcançando os municípios de Porto Velho até Nova Mamoré, gerando emprego e rendas no campo e nas áreas urbanas.

A equipe do programa Campo e Lavoura apresentado aos sábados das 6:00 às 8:00, pela Rede TV! Em cadeia com a TV Gazeta e mais seis emissoras de rádios cobrindo todo Estado de Rondônia, percorreu 2.209 quilômetros gerando imagens aéreas e terrestres, com depoimentos de técnicos e produtores rurais mostrando a importância desta leguminosa para economia do Estado. A reportagem intitulada: “Da Lavoura ao Porto” vai ao ar no próximo sábado.

Rondônia disputa na safra de soja 2017/2018, entre o primeiro e segundo lugar na média de produtividade no Brasil, com o Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. O programa mostrará também os gargalos, no sistema de transportes e armazenamento, bem como a demora pelo Governo Federal na regularização fundiária que imperra o desenvolvimento do agronegócio no Estado.

A produção de milho, é outra realidade incontestável no Estado com projeção de colheita de 910 mil toneladas em 2018 em 165 mil hectares de lavouras, entre as colheitas de verão e safrinha. De acordo com levantamento apresentado pelo engenheiro agrônomo e gerente comercial da Central Agrícola em Vilhena, Robson Rizzon as safras de grãos, movimentam por ano no Estado entre desembolso e embolso pelos produtores rurais algo em torno de R$ 1,3 bilhões.

Para o secretário de Agricultura, Evandro Padovani, na sombra da produção de soja e milho, vem a suinocultura, a pecuária de corte e leite com a transformação dos grãos em proteína animal, incluindo o frango, o peixe, agregando valores e fomentando outras cadeias produtivas, abrindo caminhos para as exportações.

Fonte: NewsRondônia

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias