Sexta-Feira, 01 de Setembro de 2017 - 17:54 (Artigos)

L
LIVRE

A FALA DE MARCELO - Por João Antonio Pagliosa

Testemunhos sempre me encantam! Este foi mais um que ouvi, e somou no sentido de consolidar a minha fé em Jesus, no sentido de não soçobrar frente à miríade de luzes que ofuscam minha visão, neste mundo conturbado de materialismo miscigenado com imediatismo.


Imprimir página

Na noite da última segunda feira, (18 de julho), participei da Holy Hour, na Primeira Igreja Batista de Curitiba, e ouvi atentamente a ministração de Marcelo Lupion.

Testemunhos sempre me encantam! Este foi mais um que ouvi, e somou no sentido de consolidar a minha fé em Jesus, no sentido de não soçobrar frente à miríade de luzes que ofuscam minha visão, neste mundo conturbado de materialismo miscigenado com imediatismo.

Ouvir Marcelo ratificou em mim, o sentimento que precisamos buscar sempre mais profundo o entendimento da palavra.

Não seja um alienado, antes participe com entusiasmo dos eventos que são disponíveis, porque precisamos alimento espiritual consistente. Nossa alma clama por isso. E sempre é doce refrigério! Sempre é muito legal!

Ele Marcelo, é convertido desde fevereiro de 2007 quando conheceu Jesus. A partir daí mudou radicalmente o seu modo de viver. Ele era de estilo centralizador, decidia tudo e agia pela força de seu braço. Tinha problemas de relacionamentos, como é de se esperar com este tipo comportamental, e separou-se de sua esposa após cinco anos de casamento.

Apenas um ano após sua conversãoa Cristo, seu casamento foi restaurado e passo a passo, o SENHOR foi ensinando e ministrando o casal. E Marcelo foi enfático ao declarar:

“O homem que decide em sintonia com sua família, permite que ela cresça também!”

Reflita sobre quão sábia é esta frase. Quantas vezes o marido ou a esposa decidem fazer algopor julgar acertado, sem a anuência do cônjuge e da família, não é mesmo?

Na criação dos céus e da terra e de tudo que neles há, Deus nos ensina a não decidirmos sozinhos assuntos relevantes. Isso está explicito em Gênesis 1 : 26, “Façamos o homem a nossa imagem...”. Veja leitor, Deus quando criou todas as coisas ordenava apenas: “Faça-se isso, faça-se aquilo”, isto é, Ele decidia sozinho, entretanto na criação do homem, Ele foi prudente e disse: Façamos.

Ele convocou o Filho Jesus, e o Espírito Santo para participar da criação de Adão. Criou um comitê e não decidiu fazer a sós, a obra prima de sua criação. Veja que sapiência!

Deus agiu assim! Como posso relegar minha família a um segundo plano, numa decisão importante, com exemplo tão emblemático?Por que decidir sozinho algo que impactará a vida de todos os familiares?

E Marcelo destacou que algumas coisas que aprendemos com nossos pais, não estão de acordo com a palavra de Deus. Os pais são falhos na imensa maioria das vezes. São bons, mas são falhos!Eclaro, não devem ser modelos. O modelo de cada um de nós, que ansiamos por salvação, precisa ser Jesus.

O pai de Marcelo era centralizador e se posicionava com responsabilidade de provedor na família. Não lhe interessava muito a opinião da esposa. Ora os filhos se espelham no comportamento dos pais...É recorrente...

Mas, sabemos todos que a criação do homem deu problemas. O homem desobedeceu, pecou e foi expulso do Édem. E precisava ser resgatado!

E, Jesus é solicitado.

E, Jesus responde: “Eis-me aqui.”

Ora, Jesus participou da criação do homem, por convocação de seu Pai, portanto estava comprometido. Jamais poderia se esquivar de solucionar tal questão. E Jesus pagou um preço muito caro... Pagou com morte de cruz...Mas não fugiu à sua responsabilidade...

Então queridos, compartilhem decisões importantes com o seu cônjuge, com seus familiares.

Você homem, se deseja alcançar seu máximo potencial, consulte amiúde a sua esposa. Nunca olvide que a mulher é auxiliadora do homem.

Lembre-se que reino dividido não prospera!

A sua casa é um reino, meu prezado! Homem e mulher precisam estar em acordo e em acordo com Deus. A esposa é co herdeira, ou seja, herda junto! É auxiliadora!

Em 1 Pedro 3 : 7, lemos; “Maridos, vós, igualmente, vivei a vida comum do lar, com discernimento; e, tendo consideraçãopara com a vossa mulher como parte mais frágil, tratai-a com dignidade, porque sois, juntamente, herdeirosda mesma graça de vida, para que não se interrompam as vossas orações.”

Portanto, os ensinamentos bíblicos são muito claros. Não alija a esposa de seus negócios. Honre-a!

E reserve tempo para dialogar com seu cônjuge. Discipline sua esposa dormir no mesmo horário que você. Veja sua esposa como uma só carne! Amem-se apaixonadamente! Doem-se!

O seu lar precisa ser um pedacinho do céu! Esforce-se um pouquinho mais! Isso vale muito à pena!

João AntonioPagliosa

Fonte: 010 - João Antonio Pagliosa

Noticias relacionadas

Banner Ale

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias