Quinta-Feira, 11 de Janeiro de 2018 - 08:02 (Colaboradores)

L
LIVRE

A CONSTRUÇÃO DE UMA VERDADE TAUTOLÓGICA UNIVERSAL – POR MAX DINIZ CRUZEIRO

Este conteúdo ministrado dentro do conceito pode ter uma representação válida para toda a relação lógica.


Imprimir página

Uma unidade semântica de informação pode diferenciar o sentido de sua valoração na construção de uma identidade como um elo mental, que se constrói subjetivamente, e cuja base possa ancorar a construção de um saber, como uma estrutura dotada de verdade.

Portanto um conhecimento interno que se expõe é dotado de uma representação de verdade em sua constituição, que se insere dentro da realidade onde está enquadrado o contexto de um indivíduo.

Este conteúdo ministrado dentro do conceito pode ter uma representação válida para toda a relação lógica que se objetiva construir (verdade tautológica), ou existir, dentro do contexto, com expressões carregadas de exceções, no qual a construção serve para significar uma situação específica.

Porém uma sentença lógica, vista como uma premissa, dentro de uma realidade pode trazer como valor tautológico uma verdade, dentro da noção de representação do sujeito, mas em outra realidade significar uma construção subjetiva de valor diferenciado no qual a representatividade dessa veracidade não é capaz de ser percebida dentro da realidade-contexto onde a mesma informação circula em seu ambiente constituinte.

Assim, quando uma pessoa faz uma afirmação cuja crença é que seu conteúdo seja tautologicamente verdadeiro, na realidade em que ela fora edificada, pode acontecer que a verdade do observador esteja ancorada dentro de outra dinâmica cerebral em que o sentido semântico de uma sentença não possui valor de verdade devido a construção subjetiva diferenciada.

Onde se percebe na lógica deste argumento uma mudança substancial de sentido e apropriação de significado que não se permite a construção objetiva de um diálogo entre duas pessoas.

O efeito transversal da comunicação entre duas realidades também não deve ser desprezado, pois uma representação tautologicamente falsa numa realidade, pode repercutir em outra como uma representação tautologicamente verdadeira. Assim, pode-se construir cenários (Tabela Verdade) dentro da mesma realidade onde todas as situações possíveis se condicionam à mesma representação da verdade. E em realidades que se interceptam, ser gerenciável uma forma de tradução onde o valor semântico seja preservado para significar o mesmo processo em que se encaminha uma construção compartilhada de uma ação de comunicação de valor diferenciado, no qual sofreu outro balanceamento valorativo.

De forma que em uma realidade, na presença de exceções, a comunicação transversal com outra realidade pode significar numa verdade tautológica, o inverso da relação de verdade dos objetos da outra realidade, ou caracterizar uma equidade onde comparativamente a construção nas duas realidades simbolizam o mesmo princípio. Ou até mesmo nada significar por não evocar propriedades que lhe permitam a transferência de valoração.

O artefato simbólico percebido como uma máscara que representa a unidade conceitual é apenas a chave para ingressar o indivíduo dentro da estrutura interna que lhe permita conectar com a transferência de saber que permita perceber o conteúdo dentro do continente cinético, que apenas irá conceber a decodificação correta caso a realidade do emissor seja conhecida, em relação ao contexto em que a informação é repassada.

Porém a verdade não está na máscara que constitui o conceito, mas nas relações que a aquisição do conceito, no sentido de peça ativadora de elementos mnêmicos permite orientar a profusão do continente cinético na canalização de efeitos que permitem o indivíduo sofrer o gerenciamento da sentença que está sendo absorvida.

Se a evocação do conceito não elide com o significado correto, num fenômeno de estímulo condicionado, que permite fazer associações, as chances da mensagem ser interpretada de forma equivocada ou diferenciada, pode afastar o sujeito da realidade construída semanticamente para repercutir no receptor de uma informação. Instalando uma confusão que não permite identificar a mensagem que fora transmitida por apropriação indébita de sentido ou desconhecimento.

Uma realidade em que a tabela verdade é tautológica quando compreendida possui mais chances de migrar informações para outra realidade e construir com esta uma identificação em que a verdade projetiva converta em outra tautologia analogamente. De forma que a ausência de contradições do núcleo semântico da verdade constituída é introduzida em outra realidade como uma semente que pode se expandir pelo universo de cenários constituídos a formar uma tautologia de significado mais amplo, e, sem contradizer o sentido original dentro da interpretação que se adequa à realidade ampliada.

Talvez a verdade tautológica universal que mais se expanda seja o AMOR, porque ela ancora a construção de sua verdade dentro de atributos que se relacionam com o Bem e o Mal, que são por natureza não contraditórios em relação ao benefício e o malefício que se constrói para um indivíduo em relação a sua linha vital de existência. Porém, em distintas realidades, o sentido de bem e mal pode não estar equiparado, então a relação de benefício numa construção dialética pode significar uma ruptura em vez de uma fundição de benefícios. Onde o antagonismo se instala na mente e projeta o conflito na condição da percepção de contradição no discurso de um indivíduo, que narra determinada história. Local em que o diálogo não se estabelece porque a lógica de distintas realidades não é conhecida quando projetada, e ao ser interceptada se infere dentro das lógicas disponíveis para interpretação, que mesmo sendo auxiliares podem não prever todas as situações.

Podendo o ato de comunicação ser compreendido caso, as bases da construção da sentença semântica sejam expostas dentro da realidade do sujeito que expõe, para que o eixo lógico seja traduzido na realidade do receptor, para este focar em um modelo de contratransferência que faça repercutir o efeito esperado: a comunicação.

Fonte: 012 - Max Diniz Cruzeiro

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias