Sexta-Feira, 12 de Janeiro de 2018 - 15:48 (Internacional)

L
LIVRE

'RACISTA': AFRICANOS RESPONDEM A TRUMP APÓS COMENTÁRIO SOBRE 'PAÍSES DE M*RDA'

Os governos africanos detonaram o suposto comentário do presidente dos EUA, Donald Trump, sobre "países de m*rda", que seria endereçado aos países do continente.

A notícia vem depois de uma reportagem do jornal The Washington Post, citando fontes, afirmar que Trump se referiu a alguns países africanos, bem como ao Haiti e a El Salvador, como "países de m*rda" durante uma discussão sobre a proteção das pessoas desses países como parte de um acordo bipartidário de imigração.

President Donald Trump walks across the South Lawn as he arrives at the White House in Washington, Sunday, Jan. 7, 2018, after traveling from Camp David, Md.


© AP PHOTO/ ANDREW HARNIK Trump sobre Haiti e África: 'Por que estamos recebendo imigrantes destes países de m*rda?'

Respondendo à alegada observação na sexta-feira, a União Africana (AU) disse à AP que estava "francamente alarmada" pelo comentário.

"Dada a realidade histórica de quantos africanos chegaram aos Estados Unidos como escravos, essa declaração explode com todos os comportamentos e práticas aceitos", disse a porta-voz da UA, Ebba Kalondo. "Isso é particularmente surpreendente, já que os Estados Unidos da América continuam a ser um exemplo global de como a migração deu origem a uma nação baseada em valores fortes de diversidade e oportunidade".

Revolta continental

Os países também tocaram individualmente no assunto, com Botswana lançando uma declaração que chamou o comentário de Trump de "altamente irresponsável, repreensível e racista". O governo local disse que o país convocou o embaixador dos EUA a "expressar seu descontentamento com os supostos enunciados".

"O governo de Botswana está se perguntando por que o presidente Trump deve usar esse linguajar e palavra depreciativa ao falar sobre países com os quais os EUA tiveram relações bilaterais cordiais e mutuamente benéficas há tantos anos", diz o comunicado.

O Congresso Nacional Africano da África do Sul chamou a alegada observação "extremamente ofensiva", com o vice-secretário-geral do país ressaltando que, enquanto a nação tem suas dificuldades, os EUA "tem milhões de pessoas fora do trabalho ou sem cuidados de saúde". Ele continuou para dizer que, apesar desse fato, "não gostaríamos de fazer comentários tão depreciativos".

Enquanto isso, o líder da oposição sul-africana, Mmusi Maimane, chamou a observação de "abominável", acrescentando que "o ódio às raízes do ex-presidente norte-americano Barack [Obama] agora se estende até um continente inteiro".

O ministro do Estado de Uganda para as Relações Internacionais, Henry Okello Oryen, chamou o comentário "infeliz e lamentável", acrescentando que espera que os chefes de Estado africanos respondam durante uma cúpula da União Africana prevista para o final deste mês.

No entanto, o Sudão do Sul foi mais restritivo. "A menos que tenha sido dito especificamente sobre o Sudão do Sul, não temos nada a dizer", disse o porta-voz do governo, Ateny Wek Ateny, à AP.

© AP PHOTO/ EDUARDO VERDUGO 'Não há outra palavra a não ser racista': ONU se insurge contra declaração de Trump

Mídia critica e ironiza Trump

Os meios de comunicação também pularam a bordo, com o jornal sul-africano Daily Maverick afirmando que uma "sexta-feira casual na Casa Branca logo incluirá capuzes e tochas", em uma referência à KKK.

Alguns combinaram a alegada observação com uma dose de sarcasmo. "Bom dia, do mais grande e mais lindo país do buraco de m*rda do mundo !!!", informou a fonte sul-africana da Broadcasting Corporation, Leanne Manas.

Na sexta-feira, um porta-voz do Escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Rupert Colville, chamou o suposto comentário de Trump de "chocante e vergonhoso", acrescentando que "nenhuma outra palavra pode ser usada, apenas racista".

Se a ofensa for confirmada, não seria a primeira vez que Trump falou negativamente sobre a África. Em 2013, ele pediu que "cada centavo dos US$ 7 bilhões que vão para a África [enviados por] Obama será roubado - a corrupção é desenfreada!".

Enquanto isso, Trump disse nesta sexta-feira que, embora usasse linguagem "dura" na reunião de imigração com legisladores, "esse não foi o termo usado".

Fonte: sputniknews

Link: http://www.newsrondonia.com.br/noticias/racista+africanos+respondem+a+trump+apos+comentario+sobre+paises+de+mrda/104026

News Rondônia